Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


27 de Jul de 2017 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Líder do governo no Senado diz que pauta do Congresso não pode parar - Jornal Brasil em Folhas
Líder do governo no Senado diz que pauta do Congresso não pode parar


O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), defendeu hoje (22) a manutenção do ritmo de trabalho do Congresso Nacional, independentemente da crise política vivida pelo país. Em discurso no plenário da Casa e em conversa posterior com a imprensa, Jucá disse que as investigações sobre a conduta do presidente Michel Temer ainda não começaram de fato e que a perícia no áudio da conversa dele com Joesley Batista sequer foi realizada, o que significa que não há motivos para paralisação dos trabalhos legislativos.

“As votações são para melhorar o Brasil, e o Brasil não pode parar”, disse Jucá. “Eu acho que a delação fala de centenas de pessoas. Todas devem ser investigadas. Agora, não é porque está se investigando que vai se paralisar o governo ou, pior, vai se paralisar o Congresso.”

Jucá lembrou que o governo já enviou as reformas ao Legislativo e, agora, “quem vai falar é o Congresso, não é mais o governo”, com as votações. A prova disso, ressaltou, é que os presidentes das duas Casas, Eunício Oliveira (PMDB-CE), do Senado, e Rodrigo Maia (DEM-RJ), da Câmara dos Deputados, demonstraram disposição de manter a agenda de votações.

“Não quer dizer que não haja crise e que não se discuta política, mas quer dizer que, com tudo isso, o Senado e a Câmara têm que estar preparados para que, mesmo discutindo qualquer anormalidade política, nós tenhamos a condição de separar e votar as matérias de interesse do país”, afirmou.

Sobre o debate em torno da aprovação de uma proposta de emenda à Constituição que permita eleições diretas – caso o presidente Michel Temer deixe o poder – Jucá disse que é uma “discussão inócua”. “Não há nenhum tipo de vacância. Se não há vacância, não há substituição. É uma discussão inócua, uma discussão que pretende criar um fato para depois discutir a substituição do fato. Se nós não tivemos nem ainda a perícia da fita, se as pessoas não foram ainda ouvidas, se ninguém foi investigado, por que é que vai se discutir [a PEC]? Essa é uma discussão política, uma tentativa de paralisar o país.”

Oposição

Para a oposição, no entanto, não há condição de os parlamentares darem prosseguimento à pauta proposta pelo governo. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) defendeu a paralisação da votação das reformasda. Segundo os oposicionistas, apenas uma PEC que discuta a antecipação de eleições gerais deveria ser debatida pelo Congresso.

“Não há ambiente para outras votações enquanto Temer estiver na Presidência da República. Com relação a essa proposta de emenda constitucional, eu acho que poderia haver uma emenda exatamente nesse sentido de que a eleição fosse, na verdade, a antecipação das eleições gerais do ano que vem”, disse Randolfe.

 

Últimas Notícias

Gustavo Mendanha dá início à construção do novo Paço Municipal
Em Nice, feridas seguem abertas em famílias despedaçadas por atentado
Iceberg gigante se desprende da Antártica
Washington limita compra de software da empresa russa Kaspersky
Nova York anuncia plano de US$ 32 milhões contra ratos
Cientistas desenvolvem método não invasivo para avaliar artérias coronárias
Pequenas mudanças nos hábitos alimentares podem prolongar vida
Novo exame de sangue pode ajudar na detecção precoce do câncer de pâncreas

MAIS NOTICIAS

 


MUNDO
George Pell se defende: abuso sexual é abominável

O Cardeal George Pell afirmou nesta quinta-feira que entraria de licença do Vaticano para retornar à Austrália e lutar contra as acusações de abuso sexual infantil.

 
 
TECNOLOGIA
iPhone chegava há 10 anos; conheça a birra que levou Steve Jobs a criá-lo

Alguns dos maiores aparelhos surgem de um momento de inspiração de um designer. Outros resultam de um avanço na tecnologia.

 
 
POLÍTICA
Indicada sob dúvidas, Dodge tem desafio de manter biografia intacta

A indicação da procuradora Raquel Dodge para a sucessão de Rodrigo Janot na chefia da Procuradoria-Geral da República naturalmente vem carregada de questionamentos.

 
 
POLÍTICA
STF envia denúncia contra Temer para a Câmara

A presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministra Cármen Lúcia, enviou nesta quinta (29) a denúncia contra o presidente Michel Temer para a Câmara dos Deputados.

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212