Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Ago de 2017 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Dezenas de migrantes mortos em nova tragédia no Mediterrâneo - Jornal Brasil em Folhas
Dezenas de migrantes mortos em nova tragédia no Mediterrâneo


Dezenas de migrantes, incluindo crianças, morreram afogados nesta quarta-feira após caírem de um barco superlotado perto da costa da Líbia, onde a tensão aumenta entre as ONGs e a Guarda Costeira local.

A Guarda Costeira italiana, que coordena as operações de resgate nesta área, fala em 34 cadáveres, incluindo uma dezena de crianças.

A maior parte foi resgatada pelo Phoenix, fretado pela ONG Moas, cujo fundador, Chris Catrambone, que estava a bordo, publicou no Twitter fotografias de migrantes que pediam ajuda na água e de sacos mortuários empilhados na embarcação.

Os migrantes faziam parte de um grupo de entre 500 e 700 pessoas que lotavam uma embarcação precária de madeira que navegava a cerca de 20 milhas náuticas da costa de Zuara, 100 km a oeste de Trípoli.

Quando as equipes do Phoenix começaram a intervir e distribuir coletes salva-vidas, alguns dos migrantes que estavam no convés caíram na água, talvez em razão de uma onda.

Não é cena de filme de terror, é uma verdadeira tragédia que acontece hoje às portas da Europa, tuitou Catrambone.

Com a ajuda de um barco de patrulha da Guarda Costeira italiana e de vários navios comerciais, os socorristas tentaram salvar tantas pessoas quanto possível, enquanto um helicóptero e um avião militar lançavam botes salva-vidas.

Os socorristas também tiveram que forçar o trinco para resgatar centenas de migrantes que estavam amontoados no porão da embarcação.

Na Itália, os migrantes que chegaram na segunda-feira após serem resgatados em frente à costa líbia relataram que na sexta-feira encontraram um bote esvaziado com quatro sobreviventes a bordo, observando que havia mais de 150 desaparecidos.

- Disparos da Guarda Costeira -

Este drama se une aos que provocaram ao menos 1.254 mortes ou desaparecimentos no Mediterrâneo, segundo um balanço da Organização Internacional para as Migrações (OIM), enquanto mais de 50.000 migrantes desembarcaram na Itália este ano.

Nesta quarta-feira, 15 operações de resgate estavam em curso perto da Líbia, segundo a Guarda Costeira, mas sem precisar por enquanto o número de migrantes afetados. Na terça-feira, as autoridades italianas coordenaram o resgate de cerca de 1.500 migrantes, enquanto os seus colegas líbios interceptaram mais de 350 que foram levados de volta ao país norte-africano.

A ONG alemã Jugend Rettet e a SOS Mediterrâneo denunciaram a intervenção da Guarda Costeira líbia, que está sendo treinada e equipada pela União Europeia para tentar limitar o fluxo de migrantes.

De acordo com as ONGs, lanchas da Guarda Costeira líbia fizeram com que as embarcações voltassem à força, disparando para o ar e afastando os migrantes num momento em que suas equipes tentavam oferecer ajuda em águas internacionais.

Para os defensores dos direitos humanos, o ACNUR, e até mesmo o governo alemão, os migrantes não devem ser devolvidos à Líbia, onde sofrem extorsão, violência, estupro, tortura e assassinato.

A Marinha líbia, que afirma operar em sua zona econômica exclusiva (200 milhas marinhas da costa), não fez comentários sobre as acusações de Jugend Rettet, mas negou as do Sea-Watch, denunciando uma operação de caça aos migrantes realizada pelas ONGs, lançadas em um verdadeiro negócio.

 

Últimas Notícias

Sudeste da China está em alerta perante chegada do tufão Hato
Acompanhado por milhões de pessoas, eclipse total do sol acaba nos EUA
Trump observa eclipse solar sem proteção por segundos e viraliza na rede
Presidente Buhari retorna à Nigéria após tratamento em Londres
Destroços de navio da II Guerra Mundial encontrados após 72 anos
Indiana obtém divórcio porque sua casa não tinha banheiro
Grupo de executivos adverte sobre riscos de robôs assassinos
EUA, México e Canadá defendem Nafta melhorado em ritmo rápido

MAIS NOTICIAS

 

CIDADES
Agetul diz que não ‘vê motivo’ para indenizar vítimas Mutirama

O presidente Agetul, Alexandre Magalhães, responsável pelo Parque Mutirama, disse que “não vê motivo” para indenizar as 13 pessoas que se feriram depois de um problema no brinquedo Twister.

 
 
ESPORTE
Neymar evita mal-estar com o Barcelona na apresentação no PSG

Suas primeiras palavras como jogador do Paris Saint Germain (PSG) giraram em torno de uma única ideia. “Quero desafios maiores”, repetiu Neymar em sua apresentação aos meios de comunicação em uma sala de imprensa lotada.

 
 
POLÍTICA
Partidos da base pressionam Temer por cargos de infiéis em votação

Partidos da base aliada de Michel Temer que votaram em massa a favor do presidente, derrubando a denúncia da Procuradoria-Geral da República.

 
 
MUNDO
George Pell se defende: abuso sexual é abominável

O Cardeal George Pell afirmou nesta quinta-feira que entraria de licença do Vaticano para retornar à Austrália e lutar contra as acusações de abuso sexual infantil.

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212