Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Ago de 2017 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Moodys reduz nota da China por preocupações com dívida - Jornal Brasil em Folhas
Moodys reduz nota da China por preocupações com dívida


A agência de classificação de risco Moodys reduziu a nota da China de Aa3 para A1 e mudou a perspectiva de negativa para estável, ao mencionar temores sobre a dívida, informou a instituição nesta quarta-feira.

O corte reflete as projeções da Moodys de que a solidez financeira da China seja ameaçada de alguma forma nos próximos anos, a medida em que a dívida continue avançando enquanto o crescimento potencial se desacelera, anunciou a agência.

Apesar de as reformas em andamento provavelmente permitirem a transformação da economia e do sistema financeiro a tempo, não é provável que consiga evitar um aumento material da enorme dívida da economia, avaliou a Moodys.

O ministério chinês das Finanças criticou o anúncio da Moodys e acusou a agência de ter utilizado um método inapropriado para medir os riscos, com uma avaliação excessiva das dificuldades que enfrenta a economia chinsaa.

A decisão da Moodys ocorre no momento em que a China faz grandes esforços para controlar os riscos potenciais de empréstimos que poderão se tornar tóxicos e contaminar sua estabilidade financeira.

Mas vários especialistas são céticos sobre a verdadeira disposição de Pequim em abandonar o esquema de um fluxo amplo de créditos, que exerce um grande estímulo ao crescimento.

Em 2016, o Produto Interno Bruto (PIB) chinês registrou crescimento de 6,7%, o menor índice em 25 anos.

Neste contexto, o próprio governo chinês reduziu suas previsões de crescimento do PIB em 2017 para em torno de 6,5%.

O corte vai afetar com certeza a China de uma forma negativa, disse à AFP Liao Qun, economista chefe do Citic Bank International, com sede em Hong Kong.

O impacto direto é que vai tornar o financiamento da dívida mais difícil e o custo de financiamento também vai subir, explicou.

Isto é como uma ducha de água fria quando todos estavam otimistas a respeito da China, completou.

- Perspectiva estável -

Na análise, a Moodys projeta uma queda do crescimento potencial ao nível de 5% nos próximos cinco anos, em consequência da desaceleração do formação de capital, um intensificação da queda da população com idade para trabalhar e a redução contínua da produtividade.

Mas a agência considera que a perspectiva da nota é estável.

A perspectiva estável reflete nosso cálculo de que no nível A1 os riscos estão equilibrados, destacou a agência.

Recentemente surgiram os temores de que a China estaria próxima da situação que levou os Estados Unidos à explosão da bolha das hipotecas subprime que abalou em 2008 o sistema financeiro americano e mundial.

O Japão também passou por uma crise militar nos anos 1990 e a explosão da bolha resultou em uma década perdida.

A autoridade que regulamenta o setor bancário da China anunciou recentemente uma série de medidas para frear os empréstimos perigosos, ajustar os balanços das entidades e fortalecer transparência institucional e a persistente fragilidade dos controles internos.

 

Últimas Notícias

Moradores do Rosa dos Ventos comemoram chegada da nova Unidade Básica de Saúde
Samsung anuncia lucro recorde e caminha para superar Apple
Vendas da Amazon crescem, mas investimentos fazem lucro recuar
Nave tripulada Soyuz MS-05 decola rumo à Estação Espacial Internacional
Missão científica chega à Estação Espacial Internacional
Tesla apresenta seu primeiro carro popular
Geólogos encontram novas pistas sobre maior extinção mundial
NASA fará teste de defesa da Terra com asteroide real em 12 de outubro

MAIS NOTICIAS

 


CIDADES
Agetul diz que não ‘vê motivo’ para indenizar vítimas Mutirama

O presidente Agetul, Alexandre Magalhães, responsável pelo Parque Mutirama, disse que “não vê motivo” para indenizar as 13 pessoas que se feriram depois de um problema no brinquedo Twister.

 
 
ESPORTE
Neymar evita mal-estar com o Barcelona na apresentação no PSG

Suas primeiras palavras como jogador do Paris Saint Germain (PSG) giraram em torno de uma única ideia. “Quero desafios maiores”, repetiu Neymar em sua apresentação aos meios de comunicação em uma sala de imprensa lotada.

 
 
POLÍTICA
Partidos da base pressionam Temer por cargos de infiéis em votação

Partidos da base aliada de Michel Temer que votaram em massa a favor do presidente, derrubando a denúncia da Procuradoria-Geral da República.

 
 
MUNDO
George Pell se defende: abuso sexual é abominável

O Cardeal George Pell afirmou nesta quinta-feira que entraria de licença do Vaticano para retornar à Austrália e lutar contra as acusações de abuso sexual infantil.

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212