Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


27 de Jul de 2017 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Formas parecidas com rosto humano atraem bebês inclusive dentro do ventre - Jornal Brasil em Folhas
Formas parecidas com rosto humano atraem bebês inclusive dentro do ventre


A preferência dos bebês pelas formas similares à do rosto humano parece estar presente desde antes do nascimento, segundo um estudo publicado nesta quinta-feira na revista Current Biology.

Neste trabalho, pesquisadores do Reino Unido projetaram imagens a fetos dentro do ventre da mãe e estes reagiam perante as que pareciam um rosto.

A atração que os bebês sentem pelos rostos era conhecida, mas este estudo traz a primeira evidência de que esta preferência se origina já no ventre materno.

Até agora, pudemos explorar o uso de todos os sentidos do feto, exceto a visão. Isto inclui tato, paladar, olfato, equilíbrio e audição. Mas agora podemos avançar na compreensão da visão, disse à Agência Efe Vincent Reid, pesquisador da Universidade Lancaster e um dos realizadores do estudo.

Na pesquisa, os cientistas analisaram as respostas de 39 fetos de 34 semanas de gestação a padrões de luz que pareciam um rosto projetado no seu campo de visão dentro do ventre.

Ao mesmo tempo, viam as reações dos fetos utilizando um ultrassom 4D, o que permitiu ver que os bebês em desenvolvimento giravam suas cabeças com maior frequência quando o estímulo parecia um rosto.

A nossa investigação mostra que o feto responde à informação visual, explicou Reid.

Não só isso: o estudo, segundo Reid, também mostra que os fetos respondem ativamente ao entorno, pois nos testes realizados, estes movimentavam a sua cabeça para olhar por mais tempo as formas que pareciam um rosto.

É o mesmo resultado que temos com os recém-nascidos. Portanto, esta preferência para olhar estas formas não se deve às experiências que acontecem após o nascimento, considerou Reid.

Pelas dúvidas, o cientista também aconselha às mães que não tentem projetar luzes, pois isto pode ser agoniante para o bebê.

Nós ajustamos a quantidade de luz segundo a grossura do tecido materno, para que não fosse muito brilhante. Usamos modelos para saber a quantidade de luz que normalmente entra no útero e baseamos a força da nossa luz no que é normal para o feto. Uma luz forte não é aconselhável, pois pode causar dano, explicou Reid.

Agora os pesquisadores querem saber se os fetos podem também discriminar números e quantidades.

Isto é algo que os recém-nascidos podem fazer. Se os fetos também podem, isso nos diria muito sobre as capacidades cognitivas fetais, acrescentou o especialista.

 

Últimas Notícias

Gustavo Mendanha dá início à construção do novo Paço Municipal
Em Nice, feridas seguem abertas em famílias despedaçadas por atentado
Iceberg gigante se desprende da Antártica
Washington limita compra de software da empresa russa Kaspersky
Nova York anuncia plano de US$ 32 milhões contra ratos
Cientistas desenvolvem método não invasivo para avaliar artérias coronárias
Pequenas mudanças nos hábitos alimentares podem prolongar vida
Novo exame de sangue pode ajudar na detecção precoce do câncer de pâncreas

MAIS NOTICIAS

 


MUNDO
George Pell se defende: abuso sexual é abominável

O Cardeal George Pell afirmou nesta quinta-feira que entraria de licença do Vaticano para retornar à Austrália e lutar contra as acusações de abuso sexual infantil.

 
 
TECNOLOGIA
iPhone chegava há 10 anos; conheça a birra que levou Steve Jobs a criá-lo

Alguns dos maiores aparelhos surgem de um momento de inspiração de um designer. Outros resultam de um avanço na tecnologia.

 
 
POLÍTICA
Indicada sob dúvidas, Dodge tem desafio de manter biografia intacta

A indicação da procuradora Raquel Dodge para a sucessão de Rodrigo Janot na chefia da Procuradoria-Geral da República naturalmente vem carregada de questionamentos.

 
 
POLÍTICA
STF envia denúncia contra Temer para a Câmara

A presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministra Cármen Lúcia, enviou nesta quinta (29) a denúncia contra o presidente Michel Temer para a Câmara dos Deputados.

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212