Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Set de 2017 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Responsável por atropelamento em Londres gritou: vou matar muçulmanos - Jornal Brasil em Folhas
Responsável por atropelamento em Londres gritou: vou matar muçulmanos


Testemunhas do atropelamento cometido ontem (18) em Londres, perto de uma mesquita, descreveram que o suposto autor gritou que iria matar todos os muçulmanos. Ele acabou rendido por pessoas que estavam próximas ao templo.

O suposto terrorista, um homem de 48 anos que está sendo interrogado pela Polícia Metropolitana (Met), atropelou fiéis que saíam da mesquita ode rezaram. As informações são da agência de notícias EFE.

No incidente, dez vítimas ficaram feridas e um homem morreu. A Scotland Yard deve ainda estabelecer se essa morte está diretamente vinculada ao atentado, pois aparentemente essa pessoa já recebia auxílio quando o veículo começou a atropelar os pedestres. Segundo declaração de um homem, o suspeito começou a gritar vou matar todos os muçulmanos antes de ser imobilizado.

Essa testemunha, Abdulrahman Saleh Alamoudi, indicou que estava junto com um grupo de fiéis que acabava de terminar de rezar e que, nesse momento, ajudava um idoso que tinha caído, talvez por causa do calor, quando a caminhonete do agressor se dirigiu a eles.

Dez pessoas sofreram ferimentos

Esta caminhonete veio para cima da gente. Acredito que pelo menos dez pessoas ficaram feridas e, por sorte, eu consegui escapar, afirmou. Então, o homem saiu da caminhonete e o agarrei. Estava gritando: Vou matar todos os muçulmanos, vou matar todos os muçulmanos. Ao mesmo tempo, ele ia dando murros, relatou. Quando conseguiram imobilizá-lo, segundo a versão, o homem pediu que o matassem.

Outra testemunha, Abdikadar Warfa, contou como ele ajudou a deter o suspeito enquanto seus amigos socorriam novas vítimas que ficaram feridas. Vi um homem sob a caminhonete. Ele estava sangrando e meu amigo me disse que era preciso levantar o veículo. Eu estava ocupado com o homem que tinha tentado escapar, disse.

Por sua vez, Salah Alamoudi apontou que as pessoas que contribuíram para deter o agressor esperaram meia hora até a chegada dos agentes e que o terrorista era um tipo forte, um homem grande.

Um morador do bairro de Finsbury Park, Abdul Abdullahi, que passou pela mesquita, relatou uma sensação de confusão e disse que viu gente jogada no chão enquanto o agressor parecia indiferente.

 

Últimas Notícias

Terremoto mata mais de 20 crianças em escola do México
“CPMI da JBS precisa de base técnica antes de iniciar depoimentos”, diz Caiado
Câmara de Aparecida faz homenagem aos servidores da Polícia Civil
Juca de Lima estreia exposição de arte no HGG
Iris: “Governador teve visão extraordinária de futuro e se antecipou à crise de abastecimento”
Experiências na Natureza vai desenvolver atividades de turismo nos parques estaduais e em áreas naturais de Goiás
Divulgada relação de shows regionais selecionados para o Canto 2017
Coro Sinfônico Jovem apresenta Cantos Da Terra

MAIS NOTICIAS

 

Países avançam sobre Acordo de Paris; EUA mantém posição
 
 
Ryanair vai cancelar 2 mil voos para melhorar pontualidade
 
 
Facebook abre laboratório de inteligência artificial no Canadá
 
 
Londres em alerta máximo enquanto procura autor de atentado no metrô
 
 
S&P eleva nota da dívida de Portugal
 
 
Mais da metade dos pilotos da Avianca entrará em greve na Colômbia

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212