Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Nov de 2017 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Cusco recebe o sol e Inca saúda drone no Inti Raymi - Jornal Brasil em Folhas
Cusco recebe o sol e Inca saúda drone no Inti Raymi


Nas alturas do templo Coricancha, o Inca eleva as mãos e recebe os primeiros raios do pai sol. É a festa do Inti Raymi no Peru. Só que são novos tempos e o imperador sabe disso: um drone sobrevoa sua cabeça, gravando a festa tradicional.

O 24 de junho é o dia em que o sol, depois de ter se distanciado, vence a escuridão e volta à Pachamama - Mãe Terra em quéchua. Para as civilizações atuais, trata-se do solstício de inverno no hemisfério sul. Para os incas, é o momento do Inti Raymi, a festa do sol.

Em 21, 22 e 23 de junho, o Sol está longe ainda, e no 24 o sol vence e inicia sua volta para a Pachamama, e ao voltar, promete a frutificação. Este é o simbolismo andino da festa solar, explicou à AFP o vice-ministro do Turismo, Rogers Valencia.

Pachacutec, o forjador do império inca, e sua Coya ou esposa, vão do Coricancha à praça principal de Cusco, no sudeste do Peru, para dar sua saudação. Ali, muros feitos de pedras perfeitas foram erguidos pelos antepassados, e convivem com edificações da colônia espanhola, a 3.500 metros de altitude.

A dois quilômetros, na esplanada da fortaleza de Sacsayhuaman, o aguardam cidadãos das quatro regiões do Tawantinsuyo, em trajes multicoloridos. Eles dançam e levam o melhor de suas colheitas, peças têxteis e cerâmicas.

Também o aguardam nas galerias 3.500 pessoas que pagaram para assistir ao espetáculo. Os ingressos mais caros custam 150 dólares. A festa chega a reunir 80.000 pessoas que se aglomeram em colinas vizinhas para observar a cerimônia.

Tempos difíceis para o império

O Sinchi, general do exército, assegura-se que o Inca, filho do sol, possa entrar na esplanada. Um séquito de mulheres lança pétalas como se fossem tapetes. Entra primeiro a Coya, o Willaq Uma ou sumo sacerdote e depois, com o ulular dos pututos (caracóis marinhos), entra o Inca.

Sinto-me feliz e orgulhoso, como todo cusquenho, de participar pelo segundo ano, diz à AFP Alexander Carbajal, que interpreta um dos soldados da guarda imperial do Inca, que o leva nos ombros.

Mas o Inca também é custodiado por um esquadrão de assalto da Polícia, que reforça Sacsayhuaman e detém um protesto de dezenas de professores que, do alto de uma colina, lançam palavras de ordem e pedem melhores condições de trabalho. São tempos difíceis para o império.

O próprio David Ancca, ator que representa o Inca, reconhece as difíceis circunstâncias atuais. Há algumas semanas, quando saiu para um ensaio, entraram para assaltar sua casa, segundo a imprensa local.

Pai sol, recebe nossa oferenda, carinho (...) é o generoso aporte de teus filhos dos quatro suyos [regiões em quéchua], diz ao povo falando em quéchua, idioma falado por 3,2 milhões de peruanos, segundo cálculos oficiais.

O Inca oferece tributo ao sol lançando na terra a chicha sagrada, feita com base em milho fermentado.

Recebe os presságios do Willaq Uma sobre como serão o ano, as chuvas e as colheitas. As previsões são lidas nas entranhas de uma lhama, cujo sacrifício é encenado. Tudo registrado pelo drone.

É ano novo nos Andes. Momento de semear e regar com a água, que o pai sol descongelou do topo das montanhas e enviou para os vales.

O Peru é um país eminentemente agrícola. Segundo o Instituto Nacional de Estatísticas e Informática (INEI), há 2,2 milhões de produtores agropecuários no país, que destina 30% de seu território para esta atividade.

Orgulho andino

Nesta época, Cusco para. Na véspera da festa principal, 250 delegações de toda a cidade desfilam na Praça Maior. Ao ritmo de bandas de música, a marcha começa pela manhã do dia 23, com um sol que queima os lábios e as bochechas, a 20ºC, e termina na madrugada do dia 24, quando o frio de 1°C faz os joelhos tremerem.

É uma emoção, como cusquenhos nos sentimos orgulhosos. Festejamos dançando, com música, disse à AFP Alicia Quispe Condori. Vestindo um poncho colorido, ela integra a delegação do distrito de San Sebastián.

Lotada de turistas, paralelamente às festividades cusquenhas, continham as visitas à cidadela de Machu Picchu (a 72 km de Cusco), em dois turnos, devido à demanda.

Cusco, uma sobrevivente

Conta a história que Cusco já abrigava comunidades antes de se tornar a capital inca.

Cusco é uma cidade grande e antiga. Muitos povos de sua mesma idade hoje estão cobertos pelo esquecimento. Nínive e Babilônia desapareceram. E Cusco, com seus 3.500 anos, vive, disse o vice-ministro Valencia, também cusquenho.

Esta antiga cerimônia inca foi erradicada durante o vice-reinado espanhol (1542-1824) e restituída em 1944.

 

Últimas Notícias

Prefeitas goianas prestam homenagem ao governador em agradecimento pela parceria administrativa
Instituto de Identificação vai entregar carteira de identidade em 30 dias na capital
Nota Goiana inscreve até domingo para sorteio deste mês
IMB/Segplan e IBGE divulgam PIB de Goiás
Goiás sem Fronteiras promove última reunião com pais e alunos antes da viagem de jovens para os EUA
Crer e HDS inscrevem para programa de aperfeiçoamento
Procon Goiás e Sefaz fazem operação conjunta em postos de combustível
Supremo voltará a julgar restrição ao foro privilegiado no dia 23 de novembro

MAIS NOTICIAS

 

Estado entrega mais de 100 moradias em Mara Rosa e Cheque Mais Moradia para Amaralina e Bonópolis
 
 
Câmara aprova mais 81 municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo na Sudene
 
 
Disputa entre taxistas e motoristas de aplicativos agora vai para a Câmara
 
 
Temer volta a Brasília e deve retomar agenda de trabalho no Planalto
 
 
Ministro da Justiça confirma críticas à segurança do estado do Rio
 
 
Banco Safra pagará US$ 10 milhões por movimentar dinheiro desviado por Maluf

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212