Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Set de 2017 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Gonorreia está cada vez mais resistente aos antibióticos, alerta OMS - Jornal Brasil em Folhas
Gonorreia está cada vez mais resistente aos antibióticos, alerta OMS


A gonorreia está se tornando cada vez mais difícil de tratar, por sua crescente resistência aos antibióticos - advertiu a Organização Mundial de Saúde (OMS) nesta sexta-feira (7).

De acordo com a OMS, 78 milhões de pessoas contraem a doença a cada ano.

A bactéria responsável pela gonorreia é especialmente inteligente. Cada vez que usamos um novo tipo de antibiótico para tratar da infecção, a bactéria evolui para resistir a eles, explica a doutora Teodora Wi, em um comunicado da OMS, destacando a necessidade de desenvolver novos medicamentos.

Baseando-se em dados de 77 países, a OMS adverte contra uma resistência ampliada aos antibióticos mais antigos, que também são os mais baratos.

Em alguns países, em particular os de renda elevada, onde a vigilância é mais eficaz, detectam-se casos de infecção impossíveis de tratar, completa a nota da OMS.

Do total de pessoas afetadas todos os anos, cerca de 35,2 milhões vivem na região Pacífico Ocidental da divisão estabelecida pela OMS (Austrália, ilhas do Pacífico, China, Japão, etc.); 11,4, na região do sudeste da Ásia; 11,4, na África; 11, nas Américas; 4,7, na Europa; e 4,5, no Mediterrâneo Oriental.

Segundo a OMS, o menor uso dos preservativos, o maior número de viagens, as baixas taxas de detecção da infecção, assim como um tratamento inadaptado contribuem para o aumento dos casos.

A gonorreia é uma infecção que pode afetar os órgãos genitais, o reto e a garganta. É transmitida durante a relação sexual sem proteção por via oral, anal e vaginal.

As complicações afetam muito mais as mulheres, que se expõem, em particular, a um risco de doença inflamatória pélvica, a uma gravidez extrauterina, à esterilidade, assim como a um risco aumentado de infecção do vírus HIV, destacou a OMS.

Apenas três novos medicamentos se encontram em estudo atualmente.

Buscar novos antibióticos não é muito atrativo para os laboratórios farmacêuticos, aponta a OMS.

A razão principal - denuncia a organização - é que esses tratamentos são ministrados unicamente durante períodos curtos.

A OMS se associou à entidade independente Iniciativa Medicamentos contra as Doenças Esquecidas para tentar desenvolver novos antibióticos.

No mais longo prazo, será necessária uma vacina para prevenir a gonorreia, alerta o diretor do Departamento de Resistência aos Antimicrobianos da OMS, doutor Marc Sprenger.

A organização insiste na importância da prevenção, com comportamentos sexuais mais seguros, em particular, o uso correto e regular do preservativo.

 

Últimas Notícias

Vereador Fábio Ideal promove sessão em homenagem aos agentes de trânsito
Embaixadora de El Salvador quer parceria comercial com Goiás
Oficinas musicais do Canto da Primavera inscrevem até segunda-feira
Detran e SMTs intensificam ações educativas
Matéria da TBC é legendada para o inglês a pedido de ONG internacional
Governo de Goiás e Prefeitura de Anápolis definem parceria para novo Daia
“Goiás se notabiliza na área de transparência e de tornar público suas políticas e gestões”, diz José Eliton
Agehab convoca 72 famílias para vistoria no Residencial Nelson Mandela

MAIS NOTICIAS

 

Países avançam sobre Acordo de Paris; EUA mantém posição
 
 
Ryanair vai cancelar 2 mil voos para melhorar pontualidade
 
 
Facebook abre laboratório de inteligência artificial no Canadá
 
 
Londres em alerta máximo enquanto procura autor de atentado no metrô
 
 
S&P eleva nota da dívida de Portugal
 
 
Mais da metade dos pilotos da Avianca entrará em greve na Colômbia

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212