Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Nov de 2017 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Ex-prefeito é denunciado por fraude e superfaturamento em obra de museu - Jornal Brasil em Folhas
Ex-prefeito é denunciado por fraude e superfaturamento em obra de museu


O ex-prefeito de São Bernardo do Campo Luiz Marinho e mais 21 pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público Federal (MPF) por fraudes nas licitações, desvios e superfaturamento de recursos destinados à fase preparatória da obra do Museu do Trabalho e do Trabalhador. De acordo com o MPF, o empreendimento deveria ter sido concluído em janeiro de 2013, com custo inicial de R$ 18 milhões. A obra, contudo, permanece inacabada, após três prorrogações do contrato. O superfaturamento seria de, aproximadamente, R$ 2,3 milhões.

Além de Marinho, que atualmente preside o Diretório Estadual do PT, estão entre os denunciados o ex-secretário municipal de Planejamento e Obras, Alfredo Buso, o ex-secretário de Obras Sérgio Suster, e outros agentes públicos e empresários. Segundo o Ministério Público Federal, eles obtiveram vantagens ilícitas por meio dos crimes de peculato e fraudes na licitação e na execução de contrato. O valor atual do convênio está em R$ 21 milhões, dos quais R$ 14,6 milhões caberiam ao Ministério da Cultura e R$ 7 milhões ao município, na forma de contrapartida.

A denúncia, apresentada à 3ª Vara Federal de São Bernardo do Campo, informa que, entre as causas para o aumento do valor total do projeto, estão “o superfaturamento de serviços de engenharia e arquitetura, o desvio de recursos mediante o pagamento em duplicidade pela realização de trabalhos, a modificação do projeto original com custo acima do teto legal e as prorrogações indevidas do contrato”.

Esquema

Os procuradores apontam que os envolvidos no esquema burlaram procedimentos licitatórios legais, pois dispensaram indevidamente licitação para a contratação dos serviços para três etapas da fase preparatória da obra (Estudo Preliminar, o Projeto Básico e o Estudo Museológico). Segundo o MPF, a fraude foi feita para permitir a contratação direta da empresa Brasil Arquitetura Ltda., de Francisco de Paiva Fanucci e Marcelo Carvalho Ferraz, que também estão entre os acusados. “[Eles] já tinham um acerto prévio com Luiz Marinho para elaborar o conjunto de estudos e projetos do museu a preços superfaturados”, diz a denúncia.

Para justificar a dispensa de licitação, “os agentes públicos se utilizaram ilegalmente de um contrato de prestação de serviços genérico, conhecido como contrato guarda-chuva, que não tinha nenhuma relação direta com o projeto do museu”. O esquema aproveitou-se de um contrato firmado em 2008 com o Consórcio Enger/Planservi/Concremat e posteriormente com o Consórcio Enger/Hagaplan/Planservi (2011), que servia para atender demandas das secretarias de Obras, de Habitação e de Meio Ambiente na elaboração de projetos de engenharia, além de fiscalização e gerenciamento de obras.

“Em comum acordo com os empresários responsáveis pelos consórcios, também acusados nesta denúncia, o grupo inseriu a contratação do Estudo Preliminar, do Projeto Básico e do Estudo Museológico no escopo destes contratos de serviços, com a finalidade de terceirizar, subcontratando a Brasil Arquitetura para o Estudo Preliminar e o Projeto Básico, e a Apiacás Arquitetos [de propriedade de ex-empregados da Brasil Arquitetura] para o Estudo Museológico”, explica o texto.

Os valores seriam, então, superfaturados pela Brasil Arquitetura. “As empresas integrantes dos consórcios superfaturaram os valores dos serviços, em uma espécie de comissão, que em um dos casos chegou a representar 78,5% a mais do que o valor real do projeto.”

As investigações fazem parte da Operação Hefesta. O MPF disponibilizou a íntegra da denúncia e o nome dos acusados.

Outro lado

O ex-prefeito Luiz Marinho soube da denúncia por meio da imprensa e espera ser oficialmente notificado para apresentar a sua defesa.

A Agência Brasil procurou a assessoria da empresa Brasil Arquitetura, mas não houve retorno até a publicação da reportagem.

 

Últimas Notícias

Prefeitas goianas prestam homenagem ao governador em agradecimento pela parceria administrativa
Instituto de Identificação vai entregar carteira de identidade em 30 dias na capital
Nota Goiana inscreve até domingo para sorteio deste mês
IMB/Segplan e IBGE divulgam PIB de Goiás
Goiás sem Fronteiras promove última reunião com pais e alunos antes da viagem de jovens para os EUA
Crer e HDS inscrevem para programa de aperfeiçoamento
Procon Goiás e Sefaz fazem operação conjunta em postos de combustível
Supremo voltará a julgar restrição ao foro privilegiado no dia 23 de novembro

MAIS NOTICIAS

 

Estado entrega mais de 100 moradias em Mara Rosa e Cheque Mais Moradia para Amaralina e Bonópolis
 
 
Câmara aprova mais 81 municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo na Sudene
 
 
Disputa entre taxistas e motoristas de aplicativos agora vai para a Câmara
 
 
Temer volta a Brasília e deve retomar agenda de trabalho no Planalto
 
 
Ministro da Justiça confirma críticas à segurança do estado do Rio
 
 
Banco Safra pagará US$ 10 milhões por movimentar dinheiro desviado por Maluf

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212