Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


24 de Set de 2017 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Procuradores ibero-americanos vetam possível substituta de procuradora venezuelana - Jornal Brasil em Folhas
Procuradores ibero-americanos vetam possível substituta de procuradora venezuelana


Os procuradores-gerais da Ibero-América apoiaram nesta quinta-feira a sua colega da Venezuela, Luisa Ortega, e rechaçaram toda a perseguição, cerco e ameaça contra os procuradores da região em uma declaração conjunta em Buenos Aires, onde vetaram a presença de sua possível substituta.

Expressamos nosso apoio e solidariedade à procuradora-geral Luisa Ortega Díaz e aos integrantes do Ministério Público da Venezuela, assinala a declaração da assembleia extraordinária de procuradores, convocada para abordar o caso da funcionária venezuelana, que foi lida pela anfitriã, Alejandra Gils Carbó.

A declaração repudiou também todo ato contrário à independência e autonomia dos procuradores e rechaçou qualquer tipo de ação de perseguição, cerco, ameaça, intimidação e agressão dirigidos contra os titulares dos Ministérios Públicos.

Antes do início da assembleia, foi negada a entrada de Katherine Harington, nomeada pelo Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) como possível substituta de Ortega, que tentou fazer parte do encontro.

Não foi permitida a sua entrada porque o conjunto de procuradores entende que a procuradora-geral venezuelana é Luisa Ortega e em seu lugar foi permitida a participação de sua representante, Patricia Parra, disse à AFP uma fonte do Ministério Público argentino.

Gils Carbó, procuradora-geral da Argentina, disse em coletiva com seu contraparte boliviano e presidente da Associação Ibero-americana dos Ministério Públicos (AIMP), Ramiro Guerrero, que receberiam Harington mais tarde em um encontro sem a imprensa.

Em uma videoconferência, Ortega lembrou que não pôde estar presente na assembleia porque está proibida de sair do país e denunciou o congelamento de suas contas bancárias.

Há uma distorção do nosso sistema republicano estabelecido por nossa Constituição. Temos que avançar com a convicção e certeza de que é a Constituição que marca nosso proceder, enfatizou diante dos máximos representantes dos Ministérios Públicos de 17 países.

Em todo o continente foram vistos atos que alteram o nosso desempenho normal, dos procuradores, e nos preocupa, afirmou o secretário-geral da AIMP, o costarriquenho Jorge Chavarría.

Acrescentou que enfrentam casos muito complexos como o da Odebrecht, que está em vários países, o caso do escritório de advocacia panamenho do qual foram divulgados documentos [Panamá Papers], destacando a tarefa de defender o Estado de direito dos procuradores.

O procurador boliviano disse que a declaração se refere de forma genérica a todos os seus pares na região.

Não se pode impedir um procurador por um decreto, por uma situação, interesse pessoal ou de um grupo. Há mecanismos constitucionais e legais aos quais há que apelar, advertiu Guerrero, presidente da AIMP.

Sobre a Venezuela, Gils Carbó lembrou que de acordo com a lei do país, uma eventual remoção da procuradora-geral é função da Assembleia Nacional e não por uma sentença do Tribunal Supremo de Justiça.

Apoiamos nossos companheiros venezuelanos e sustentamos a necessidade de autonomia, disse também por videoconferência o procurador-geral da Espanha, José Maza Martin, em um pronunciamento similar ao expressado por seus colegas de Chile, Equador e Bolívia.

 

Últimas Notícias

Vereador Fábio Ideal promove sessão em homenagem aos agentes de trânsito
Embaixadora de El Salvador quer parceria comercial com Goiás
Oficinas musicais do Canto da Primavera inscrevem até segunda-feira
Detran e SMTs intensificam ações educativas
Matéria da TBC é legendada para o inglês a pedido de ONG internacional
Governo de Goiás e Prefeitura de Anápolis definem parceria para novo Daia
“Goiás se notabiliza na área de transparência e de tornar público suas políticas e gestões”, diz José Eliton
Agehab convoca 72 famílias para vistoria no Residencial Nelson Mandela

MAIS NOTICIAS

 

Países avançam sobre Acordo de Paris; EUA mantém posição
 
 
Ryanair vai cancelar 2 mil voos para melhorar pontualidade
 
 
Facebook abre laboratório de inteligência artificial no Canadá
 
 
Londres em alerta máximo enquanto procura autor de atentado no metrô
 
 
S&P eleva nota da dívida de Portugal
 
 
Mais da metade dos pilotos da Avianca entrará em greve na Colômbia

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212