Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Ago de 2017 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Ações de combate ao trabalho escravo e infantil vão continuar, garante ministro - Jornal Brasil em Folhas
Ações de combate ao trabalho escravo e infantil vão continuar, garante ministro


O Ministério do Trabalho anunciou hoje (26) que as operações da pasta para o combate ao trabalho escravo e ao trabalho infantil terão os recursos garantidos e serão mantidas sem cortes nos próximos meses. A medida deve ser tomada independentemente do contingenciamento orçamentário anunciado pelo governo federal. A pasta teve o bloqueio linear de 43%, ou seja, não houve especificação para corte em nenhuma das áreas.

Segundo o ministro Ronaldo Nogueira, as iniciativas terão “continuidade, nos mesmos níveis em que se realizavam, e até potencializar essas ações” de combate ao trabalho escravo e ao trabalho infantil. De acordo com ele, a pasta está readequando o orçamento para que as medidas sejam mantidas. “Aquilo que foi realizado até o mês de junho deverá ter continuidade no mês de julho, no mês de agosto, no mês de setembro, outubro, novembro e dezembro, assim como foi planejado”, disse.

Nogueira ressaltou que as operações em 2016 diminuíram em relação ao ano anterior em virtude da greve de auditores-fiscais. As informações foram divulgadas após reunião do ministro com o procurador-geral do Ministério do Trabalho, Ronaldo Fleury, que pede a manutenção das operações contra o trabalho escravo e o trabalho infantil.

Números

Em 2016, a pasta realizou 108 operações de combate ao trabalho escravo, com 667 trabalhadores resgatados em situação semelhante à escravidão. Minas Gerais apareceu em 1º lugar no número de trabalhadores resgatados, 141, o que representa 21% do total de trabalhadores retirados da exploração extrema pelas operações do ministério naquele ano. O estado aparece em primeiro lugar desde 2013, quando desbancou o Pará, que, em 2016, estava em terceiro lugar, com 77 resgatados. Mato Grosso do Sul é o segundo da lista, com 82 resgatados.

Segundo dados do Observatório Digital do Trabalho Escravo no Brasil, foram resgatadas 43.428 pessoas entre os anos de 2003 e 2017. A ferramenta, elaborada pelo Ministério Público do Trabalho e a Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Brasil, aponta que os municípios com maior prevalência de resgates são: Confresa/MT, com 1.348 resgates, seguido de Ulianópolis/PA (1.288, Brasilândia/MS (1.011), Campos dos Goytacazes/RJ (982) e São Desidério/BA (967).

 

Últimas Notícias

Moradores do Rosa dos Ventos comemoram chegada da nova Unidade Básica de Saúde
Samsung anuncia lucro recorde e caminha para superar Apple
Vendas da Amazon crescem, mas investimentos fazem lucro recuar
Nave tripulada Soyuz MS-05 decola rumo à Estação Espacial Internacional
Missão científica chega à Estação Espacial Internacional
Tesla apresenta seu primeiro carro popular
Geólogos encontram novas pistas sobre maior extinção mundial
NASA fará teste de defesa da Terra com asteroide real em 12 de outubro

MAIS NOTICIAS

 


CIDADES
Agetul diz que não ‘vê motivo’ para indenizar vítimas Mutirama

O presidente Agetul, Alexandre Magalhães, responsável pelo Parque Mutirama, disse que “não vê motivo” para indenizar as 13 pessoas que se feriram depois de um problema no brinquedo Twister.

 
 
ESPORTE
Neymar evita mal-estar com o Barcelona na apresentação no PSG

Suas primeiras palavras como jogador do Paris Saint Germain (PSG) giraram em torno de uma única ideia. “Quero desafios maiores”, repetiu Neymar em sua apresentação aos meios de comunicação em uma sala de imprensa lotada.

 
 
POLÍTICA
Partidos da base pressionam Temer por cargos de infiéis em votação

Partidos da base aliada de Michel Temer que votaram em massa a favor do presidente, derrubando a denúncia da Procuradoria-Geral da República.

 
 
MUNDO
George Pell se defende: abuso sexual é abominável

O Cardeal George Pell afirmou nesta quinta-feira que entraria de licença do Vaticano para retornar à Austrália e lutar contra as acusações de abuso sexual infantil.

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212