Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Set de 2017 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Afastamento de Temer pode causar instabilidade ao país, diz Abi-Ackel - Jornal Brasil em Folhas
Afastamento de Temer pode causar instabilidade ao país, diz Abi-Ackel


Afastamento do presidente pode causar instabilidade no país, disse hoje (2) o deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), relator do parecer que pede a inadmissibilidade da denúncia contra o presidente Michel Temer.

O deputado apresentou, no plenário da Câmara, o relatório aprovado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) em 13 de julho, logo após a rejeição do parecer de Sérgio Zveiter (PMDB-RJ), que recomendava o prosseguimento da denúncia.

Para Abi-Ackel, a denúncia contra Temer se deu com insuficiência de provas. Ele criticou a gravação feita por Joesley Batista. Entre cinco perícias, quatro a condenam por causa de ruídos. Ele diz que a denúncia chegou a ser classificada como torpe.

Apreciação

O relatório de Abi-Ackel deve ser apreciado ainda hoje pelo plenário da Câmara. Em seu parecer, o relator contesta a licitude e validade das provas técnicas apresentadas contra Temer e defende a continuidade do governo atual para garantir a execução das reformas e conter o avanço da crise econômica.

Abi-Ackel também elogiou Zveiter, mas ressaltou que houve cautela do constituinte ao relegar à Câmara a prerrogativa de decidir por autorizar uma denúncia contra a presidência. Para o deputado, se a Câmara decidir por arquivar o processo, não impedirá seu julgamento futuro, e pediu aos parlamentares que considerassem em seus votos a falta de evidência sobre a denúncia e a hipótese de instabilidade política e econômica que pode ser causada pelo afastamento do presidente.

Ritos

A leitura do parecer começou logo após a abertura da ordem do dia, pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), por volta de 9h30. Ao chegar à Câmara, Maia reafirmou que a votação deve se encerrar hoje e que os deputados devem retomar a agenda de votações de outras matérias. “Os prazos foram cumpridos, os ritos foram respeitados, a matéria está pronta pra ser votada e a nossa obrigação é votá-la hoje”, disse.

Em seguida, ocorrerá a manifestação da defesa de Michel Temer. A sessão começou pontualmente às 9h, com a leitura da ata da sessão anterior e o revezamento de discursos de deputados da base e da oposição.

A votação do parecer aprovado na CCJ, que pede o arquivamento da denúncia, será votada com a presença de pelo menos 342 parlamentares. Este é o número mínimo de votos exigidos pela Constituição Federal para que o processo da denúncia possa ser instaurado na Justiça.

 

Últimas Notícias

Embaixadora de El Salvador quer parceria comercial com Goiás
Oficinas musicais do Canto da Primavera inscrevem até segunda-feira
Detran e SMTs intensificam ações educativas
Matéria da TBC é legendada para o inglês a pedido de ONG internacional
Governo de Goiás e Prefeitura de Anápolis definem parceria para novo Daia
“Goiás se notabiliza na área de transparência e de tornar público suas políticas e gestões”, diz José Eliton
Agehab convoca 72 famílias para vistoria no Residencial Nelson Mandela
Início da primavera aumenta a possibilidade de chuvas em Goiás

MAIS NOTICIAS

 

Países avançam sobre Acordo de Paris; EUA mantém posição
 
 
Ryanair vai cancelar 2 mil voos para melhorar pontualidade
 
 
Facebook abre laboratório de inteligência artificial no Canadá
 
 
Londres em alerta máximo enquanto procura autor de atentado no metrô
 
 
S&P eleva nota da dívida de Portugal
 
 
Mais da metade dos pilotos da Avianca entrará em greve na Colômbia

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212