Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Ago de 2017 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Procuradoria pede que Justiça anule posse de Constituinte de Maduro - Jornal Brasil em Folhas
Procuradoria pede que Justiça anule posse de Constituinte de Maduro


A Procuradoria venezuelana pediu à Justiça para anular a instalação, prevista para a sexta-feira, da Assembleia Constituinte impulsionada pelo presidente Nicolás Maduro, fortemente contestada pela comunidade internacional e cuja eleição é investigada por fraude.

A solicitação foi feita por dois procuradores a um tribunal de controle pelo suposto cometimento de crimes durante o processo eleitoral, destacou a entidade na quinta-feira pelo Twitter.

Na quarta-feira, a procuradora-geral, Luisa Ortega, havia anunciado uma investigação sobre dois reitores do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) por suposta fraude nas eleições, o que considerou um fato escandaloso.

Estamos diante de um fato inédito, grave, que constitui delito, disse à rede CNN Ortega, chavista que se rebelou contra Maduro, a quem acusa de ter uma ambição ditatorial.

La fiscal já tinha apresentado vários recursos para deter a Constituinte junto ao máximo tribunal - acusado de servir ao governo - que lhe foram negados.

A instalação da Constituinte ocorrerá em meio a protestos convocados pela oposição e ao escândalo após a denúncia da Smartmatic - empresa que deu suporte tecnológico às eleições - de que houve manipulação dos dados de participação fornecidos pelo CNE.

Segundo o órgão eleitoral, votaram oito milhões de pessoas, mas segundo o cálculo da Smartmatic, votou um milhão a menos, o que foi rechaçado pela presidente do CNE, Tibisay Lucena, como uma afirmação sem fundamento.

Nada mancha este processo porque é transparente, destacou na noite de quarta-feira Maduro, que atribuiu a versão da Smartmatic a uma reação do inimigo internacional.

Enquanto isso, a oposição, que qualificou a denúncia de terremoto, assegura que compareceram apenas três milhões de eleitores.

O dado de participação era chave para a legitimidade da Constituinte, depois que a oposição assegurou ter obtido 7,6 milhões de votos contra a iniciativa em um plebiscito simbólico, realizado em 16 de julho.

Repúdio internacional

A Constituinte nasce com chumbo nas asas (ferida). Mas pouco importa a Maduro, só quer uma Constituição à sua medida, afirmou à AFP o analista Luis Salamanca.

Estados Unidos, União Europeia e uma dezena de países latino-americanos, como Brasil, Colômbia, Argentina e Peru, anunciaram que não reconhecem a Constituinte por considerá-la uma ameaça à democracia.

O presidente americano, Donald Trump, impôs na segunda-feira sanções financeiras e jurídicas a Maduro, a quem chama de ditador, e na semana passada fez o mesmo com 13 funcionários venezuelanos, inclusive a presidente do CNE.

No sábado, os chanceleres do Mercosul se reunirão em São Paulo ou Brasília para decidir a suspensão política da Venezuela do bloco pela ruptura da ordem democrática, anunciou, em Assunção, o chanceler paraguaio, Eladio Loizaga.

Por convocação do Peru, na próxima semana os chanceleres se reunirão para tratar a crise venezuelana, o que segundo Maduro busca formar uma coalizão para agredir seu país.

A oposição repudiou desde o começo participar da Constituinte, ao considerá-la uma fraude, com o que Maduro busca evadir eleições, perpetuar-se no poder e instaurar um regime comunista.

Marcha contra fraude

Rechaçada por 72% dos venezuelanos, segundo a Datanálisis, a Constituinte sessionará no Salão Elíptico do Palácio Legislativo, onde o Parlamento de maioria opositora debate no plenário, o que gera temores de atos de violência.

A coalizão Mesa da Unidade Democrática (MUD) adiou para a sexta-feira sua marcha em Caracas contra a suposta fraude na eleição da Constituinte para coincidir com a posse.

A marcha opositora, cuja data foi alterada duas vezes, foi convocada para o dia da instalação da fraude constituinte, comentou à AFP o dirigente Juan Carlos Caldera, ao explicar a decisão da MUD.

Inicialmente prevista para quarta ou quinta-feira, Maduro adiou para sexta-feira a cerimônia de posse dos 545 constituintes, sob o argumento de que devia ser organizada com tranquilidade.

O órgão plenipotenciário, encarregado de redigir uma nova Carta Magna, foi eleito no domingo em meio a manifestações que deixaram dez mortos, elevando a 125 o número de falecidos em quatro meses de protestos que exigem a saída de Maduro.

Esta fraude coloca o país no caminho de uma explosão social, com uma Constituinte fraudulenta. Este processo é nulo. É o início do fim, declarou na noite desta quinta-feira o líder opositor Henrique Capriles.

Mas o governo sustenta, no entanto, que a Constituinte vai recuperar a paz e resgatará a combalida economia do país petroleiro, castigado por uma severa escassez de alimentos e medicamentos, e uma inflação brutal. Segundo a Cepal, o PIB cairia 7,2% este ano.

 

Últimas Notícias

Moradores do Rosa dos Ventos comemoram chegada da nova Unidade Básica de Saúde
Samsung anuncia lucro recorde e caminha para superar Apple
Vendas da Amazon crescem, mas investimentos fazem lucro recuar
Nave tripulada Soyuz MS-05 decola rumo à Estação Espacial Internacional
Missão científica chega à Estação Espacial Internacional
Tesla apresenta seu primeiro carro popular
Geólogos encontram novas pistas sobre maior extinção mundial
NASA fará teste de defesa da Terra com asteroide real em 12 de outubro

MAIS NOTICIAS

 


CIDADES
Agetul diz que não ‘vê motivo’ para indenizar vítimas Mutirama

O presidente Agetul, Alexandre Magalhães, responsável pelo Parque Mutirama, disse que “não vê motivo” para indenizar as 13 pessoas que se feriram depois de um problema no brinquedo Twister.

 
 
ESPORTE
Neymar evita mal-estar com o Barcelona na apresentação no PSG

Suas primeiras palavras como jogador do Paris Saint Germain (PSG) giraram em torno de uma única ideia. “Quero desafios maiores”, repetiu Neymar em sua apresentação aos meios de comunicação em uma sala de imprensa lotada.

 
 
POLÍTICA
Partidos da base pressionam Temer por cargos de infiéis em votação

Partidos da base aliada de Michel Temer que votaram em massa a favor do presidente, derrubando a denúncia da Procuradoria-Geral da República.

 
 
MUNDO
George Pell se defende: abuso sexual é abominável

O Cardeal George Pell afirmou nesta quinta-feira que entraria de licença do Vaticano para retornar à Austrália e lutar contra as acusações de abuso sexual infantil.

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212