Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Ago de 2017 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 EUA destroem duas toneladas de marfim no Central Park - Jornal Brasil em Folhas
EUA destroem duas toneladas de marfim no Central Park


Funcionários do governo americano destruíram, nesta quinta-feira, no Central Park de Nova York, quase duas toneladas de marfim ilegal esculpido, avaliadas em entre oito e 10 milhões de dólares, para denunciar a caça que mata quase 100 elefantes por dia na África.

Em um dia de sol, dezenas de objetos decorativos de marfim foram colocados em uma esteira transportadora e enviados a um triturador que exalava nuvens de poeira em meio aos aplausos do público.

A carga de marfim, resultado de três anos de um duro trabalho de pesquisa no estado de Nova York, representa o marfim de cerca de 100 elefantes.

John Calvelli, um alto funcionário da Sociedade de Conservação da Vida Silvestre que ajudou a organizar o evento, disse que uma média de 96 elefantes são caçados por dia na África, o que equivale a cerca de 35.000 por ano.

Esta é a terceira vez que as autoridades organizam uma destruição pública de marfim nos Estados Unidos desde 2013.

Estamos mandando uma mensagem para o resto do mundo: parem de comprar marfim e salvem estes elefantes, disse Calvelli à AFP.

Se você está lidando com o produto do crime da vida selvagem, se você estiver comercializando marfim, você vai ser processado e não vai ser agradável, disse aos presentes o procurador de Manhattan Cyrus Vance.

O Departamento de Conservação Ambiental do estado de Nova York realizou o esmagamento de presas, ornamentos, estátuas e joias de marfim.

O comércio internacional de marfim foi proibido em 1989. A China continua sendo o maior mercado, e os Estados Unidos são o segundo.

Pequim disse que proibirá todo o comércio e o processamento de marfim até o final de 2017, algo que para os conservacionistas poderia mudar o jogo totalmente.

A organização WWF estima que no início do século XX havia entre três e cinco milhões de elefantes na África, mas agora só restam cerca de 415.000.

 

Últimas Notícias

Para Barroso, cidadão deve saber quanto juiz recebe: ganho R$ 23 mil
HBO oferece U$250 mil como pagamento de recompensa a hackers, diz Variety
HBO teria oferecido recompensa para hackers
Brasil ganha concurso latino-americano de integração de espaços interativos
Imagens de satélite sugerem que Pyongyang prepara teste de míssil submarino
Gert se transforma em furacão no Atlântico, a 720 km das ilhas Bermudas
EUA: empresa contesta ordem judicial de obtenção de dados de internautas
Trump volta a atacar Amazon por empregos perdidos

MAIS NOTICIAS

 


CIDADES
Agetul diz que não ‘vê motivo’ para indenizar vítimas Mutirama

O presidente Agetul, Alexandre Magalhães, responsável pelo Parque Mutirama, disse que “não vê motivo” para indenizar as 13 pessoas que se feriram depois de um problema no brinquedo Twister.

 
 
ESPORTE
Neymar evita mal-estar com o Barcelona na apresentação no PSG

Suas primeiras palavras como jogador do Paris Saint Germain (PSG) giraram em torno de uma única ideia. “Quero desafios maiores”, repetiu Neymar em sua apresentação aos meios de comunicação em uma sala de imprensa lotada.

 
 
POLÍTICA
Partidos da base pressionam Temer por cargos de infiéis em votação

Partidos da base aliada de Michel Temer que votaram em massa a favor do presidente, derrubando a denúncia da Procuradoria-Geral da República.

 
 
MUNDO
George Pell se defende: abuso sexual é abominável

O Cardeal George Pell afirmou nesta quinta-feira que entraria de licença do Vaticano para retornar à Austrália e lutar contra as acusações de abuso sexual infantil.

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212