Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Set de 2017 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Dow Jones quebra recorde pela sétima vez consecutiva - Jornal Brasil em Folhas
Dow Jones quebra recorde pela sétima vez consecutiva


Nova York, 3 ago (EFE).- O índice Dow Jones Industrial quebrou pela sétima vez consecutiva seu recorde positivo, ao fechar nesta quinta-feira em leve alta de 0,04%, e com isso se manteve acima da barreira histórica de 22 mil pontos.

O principal indicador da Bolsa de Nova York somou 9,86 pontos, para 22.026,10. O seletivo S&P 500 recuou 0,22%, e o índice composto da Nasdaq caiu 0,35%. Já o seletivo S&P 500 recuou 0,22%, para 2.472,16 pontos, e o índice composto da Nasdaq encerrou o pregão em baixa de 0,35%, aos 6.340,34.

O Dow Jones também ficou no negativo durante vários momentos, o último já perto do fechamento, como consequência das notícias sobre a investigação nos Estados Unidos sobre a suposta interferência russa nas eleições presidenciais de novembro do ano passado.

Segundo The Wall Street Journal, o promotor especial encarregado do caso, Robert Mueller, selecionou os integrantes de um grande júri em Washington, o que representa um novo passo na investigação.

Após cair rapidamente, o Dow Jones se recuperou nos minutos finais da sessão e terminou positivo, o suficiente para registrar um novo recorde.

Hoje, a maior parte dos setores de Wall Street terminaram no vermelho, com as empresas energéticas acumulando as maiores quedas (-0,94%). Enquanto isso, o setor dos bens de consumo não cíclico (0,32%), o industrial (0,21%) e o dos serviços públicos (0,12%) foram os únicos que registraram avanços.

Entre as empresas cotadas em Wall Street, se destacaram com os lucros Pfizer (1,55%), 3M (1,08%), General Electric (0,94%) e United Health (0,92%). Por outro lado, as maiores quedas foram de DuPont (-1,20%), McDonalds (-1,19%), Goldman Sachs (-1,01%) e Apple (-1,00%), que retrocedeu após a forte subida de ontem.

No fechamento do pregão, a onça do ouro caía para US$ 1.274,30, e a rentabilidade dos títulos da dívida pública americana com vencimento em dez anos recuava para 2,219%. EFE

 

Últimas Notícias

Agehab finaliza eleição de síndicos da primeira etapa do residencial Nelson Mandela
Fome dispara no mundo em 2016 pela primeira vez em uma década
Sonda Cassini se desintegra na atmosfera de Saturno após missão de 13 anos
Facebook elimina filtros antissemitas para anunciantes
Segundo Oxford, o zero é muito mais antigo do que se pensa
Países avançam sobre Acordo de Paris; EUA mantém posição
Ryanair vai cancelar 2 mil voos para melhorar pontualidade
Ryanair vai cancelar 2 mil voos para melhorar pontualidade

MAIS NOTICIAS

 

CIDADES
Países avançam sobre Acordo de Paris; EUA mantém posição
 
 
CIDADES
Ryanair vai cancelar 2 mil voos para melhorar pontualidade
 
 
CIDADES
Facebook abre laboratório de inteligência artificial no Canadá
 
 
CIDADES
Londres em alerta máximo enquanto procura autor de atentado no metrô
 
 
CIDADES
S&P eleva nota da dívida de Portugal
 
 
CIDADES
Mais da metade dos pilotos da Avianca entrará em greve na Colômbia

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212