Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Nov de 2017 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Dow Jones quebra recorde pela sétima vez consecutiva - Jornal Brasil em Folhas
Dow Jones quebra recorde pela sétima vez consecutiva


Nova York, 3 ago (EFE).- O índice Dow Jones Industrial quebrou pela sétima vez consecutiva seu recorde positivo, ao fechar nesta quinta-feira em leve alta de 0,04%, e com isso se manteve acima da barreira histórica de 22 mil pontos.

O principal indicador da Bolsa de Nova York somou 9,86 pontos, para 22.026,10. O seletivo S&P 500 recuou 0,22%, e o índice composto da Nasdaq caiu 0,35%. Já o seletivo S&P 500 recuou 0,22%, para 2.472,16 pontos, e o índice composto da Nasdaq encerrou o pregão em baixa de 0,35%, aos 6.340,34.

O Dow Jones também ficou no negativo durante vários momentos, o último já perto do fechamento, como consequência das notícias sobre a investigação nos Estados Unidos sobre a suposta interferência russa nas eleições presidenciais de novembro do ano passado.

Segundo The Wall Street Journal, o promotor especial encarregado do caso, Robert Mueller, selecionou os integrantes de um grande júri em Washington, o que representa um novo passo na investigação.

Após cair rapidamente, o Dow Jones se recuperou nos minutos finais da sessão e terminou positivo, o suficiente para registrar um novo recorde.

Hoje, a maior parte dos setores de Wall Street terminaram no vermelho, com as empresas energéticas acumulando as maiores quedas (-0,94%). Enquanto isso, o setor dos bens de consumo não cíclico (0,32%), o industrial (0,21%) e o dos serviços públicos (0,12%) foram os únicos que registraram avanços.

Entre as empresas cotadas em Wall Street, se destacaram com os lucros Pfizer (1,55%), 3M (1,08%), General Electric (0,94%) e United Health (0,92%). Por outro lado, as maiores quedas foram de DuPont (-1,20%), McDonalds (-1,19%), Goldman Sachs (-1,01%) e Apple (-1,00%), que retrocedeu após a forte subida de ontem.

No fechamento do pregão, a onça do ouro caía para US$ 1.274,30, e a rentabilidade dos títulos da dívida pública americana com vencimento em dez anos recuava para 2,219%. EFE

 

Últimas Notícias

Prefeitas goianas prestam homenagem ao governador em agradecimento pela parceria administrativa
Instituto de Identificação vai entregar carteira de identidade em 30 dias na capital
Nota Goiana inscreve até domingo para sorteio deste mês
IMB/Segplan e IBGE divulgam PIB de Goiás
Goiás sem Fronteiras promove última reunião com pais e alunos antes da viagem de jovens para os EUA
Crer e HDS inscrevem para programa de aperfeiçoamento
Procon Goiás e Sefaz fazem operação conjunta em postos de combustível
Supremo voltará a julgar restrição ao foro privilegiado no dia 23 de novembro

MAIS NOTICIAS

 

Estado entrega mais de 100 moradias em Mara Rosa e Cheque Mais Moradia para Amaralina e Bonópolis
 
 
Câmara aprova mais 81 municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo na Sudene
 
 
Disputa entre taxistas e motoristas de aplicativos agora vai para a Câmara
 
 
Temer volta a Brasília e deve retomar agenda de trabalho no Planalto
 
 
Ministro da Justiça confirma críticas à segurança do estado do Rio
 
 
Banco Safra pagará US$ 10 milhões por movimentar dinheiro desviado por Maluf

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212