Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Nov de 2017 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Executivo farmacêutico dos EUA é condenado por fraude - Jornal Brasil em Folhas
Executivo farmacêutico dos EUA é condenado por fraude


Um júri de Nova York condenou nesta sexta-feira Martin Shkreli, um ex-gerente de fundos de cobertura (hedge fund) e executivo farmacêutico já considerado o homem mais odiado dos Estados Unidos, por somente três acusações de um total de oito.

O empresário de 34 anos, conhecido por provocar a multiplicação do preço do medicamento para aids e malária Daraprim, que passou de 13,5 para 750 dólares o comprimido de um dia para o outro em 2015, foi considerado culpado de três acusações ao fim de um julgamento que durou praticamente um mês.

O júri de 12 membros o declarou culpado pelas acusações de fraude acionária e conspiração para cometê-la no quinto dia de deliberações em uma corte federal do Brooklyn, Nova York.

A jornalistas fora da corte, Shkreli, que foi liberado sob fiança, disse que estava encantado com o veredicto.

Fomos absolvidos das acusações mais importantes neste caso e estou encantado de informar isso, afirmou, agradecendo Ben Brafman, o melhor advogado do planeta.

A Procuradoria acusava Shkreli de roubar 11 milhões de dólares em ações de sua primeira companhia farmacêutica Retrophin para pagar investidores que haviam perdido dinheiro em seus dois fundos de cobertura.

O ex-agente poderia ser condenado a 20 anos de prisão caso fosse declarado culpado pelas oito acusações.

Nesta sexta-feira, sua equipe de advogados, liderados pelo célebre defensor Ben Brafman -que representou, entre outros, o ex-diretor do FMI Dominique Strauss Kahn-, disse que tem a esperança de que seu cliente consiga evitar a prisão.

Os promotores governo disseram que as provas como contra Shkreli eram avassaladoras e que ele contou uma mentira atrás da outra a investidores durante anos, ao gerenciar um esquema pirâmide através de várias companhias.

Shkreli se negou a testemunhar em seu julgamento. Seu advogado o apresentou como um gênio com problemas que havia acampado em seu escritório em um saco de dormir durante dois anos para construir sozinho uma empresa farmacêutica de sucesso e para poder pagar o que devia a investidores endinheirados.

O executivo foi acusado de fraude acionária, conspiração para cometer fraude acionária e conspiração para cometer fraude bancária por orquestrar três esquemas inter-relacionados para enganar investidores e apropriar-se de ativos de maneira indevida.

 

Últimas Notícias

Prefeitas goianas prestam homenagem ao governador em agradecimento pela parceria administrativa
Instituto de Identificação vai entregar carteira de identidade em 30 dias na capital
Nota Goiana inscreve até domingo para sorteio deste mês
IMB/Segplan e IBGE divulgam PIB de Goiás
Goiás sem Fronteiras promove última reunião com pais e alunos antes da viagem de jovens para os EUA
Crer e HDS inscrevem para programa de aperfeiçoamento
Procon Goiás e Sefaz fazem operação conjunta em postos de combustível
Supremo voltará a julgar restrição ao foro privilegiado no dia 23 de novembro

MAIS NOTICIAS

 

Estado entrega mais de 100 moradias em Mara Rosa e Cheque Mais Moradia para Amaralina e Bonópolis
 
 
Câmara aprova mais 81 municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo na Sudene
 
 
Disputa entre taxistas e motoristas de aplicativos agora vai para a Câmara
 
 
Temer volta a Brasília e deve retomar agenda de trabalho no Planalto
 
 
Ministro da Justiça confirma críticas à segurança do estado do Rio
 
 
Banco Safra pagará US$ 10 milhões por movimentar dinheiro desviado por Maluf

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212