Cibercriminosos fraudam boletos de IPTU pela primeira vez

0 Shares
0
0
0
0

São Paulo, 21 (AE) – Cibercriminosos brasileiros estão tentando enganar moradores da cidade de São Paulo com um novo golpe que gera boletos falsos para pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). De acordo com a empresa de antivírus Kaspersky, quando uma pessoa insere seus dados na página, o site gera um boleto falso que, ao ser pago, direciona o dinheiro para a conta dos criminosos. É a primeira vez que cibercriminosos fraudam boletos do IPTU.

O site – que estava estabelecido no endereço 2viaiptu.com.br – imitava a página da Prefeitura de São Paulo que emite, de fato, a segunda via para pagamento do tributo. Alertada pela Kaspersky, o Registro.br – entidade que controla e monitora os domínios de páginas na internet – tirou o endereço do ar na semana passada. O 2viaiptu.com.br, entretanto, estava no ar desde outubro de 2014.

O golpe com o IPTU foi identificado após a empresa de antivírus pesquisar quem era o dono do domínio. Em vez de pertencer à Prefeitura, o site estava registrado no nome de uma pessoa. Ao pesquisarmos quem era o dono do 2viaiptu.com.br, vimos que ele estava registrado no nome de Edmundo Edney, conta o analista de segurança sênior da Kaspersky no Brasil, Fábio Assolini. Ou seja, não era um site oficial.

A tática de gerar boletos falsos foi criada em 2013. O objetivo era alterar dados de boletos no momento em que eram gerados para impressão. Desde então, cibercriminosos investiram na criação de sites falsos para a emissão da segunda via, como no golpe da segunda via do IPTU. Apesar de ser a primeira vez que vemos um crime utilizando o IPTU, é comum os golpes com segunda via de boleto na internet, diz Assolini.

Procurada pela reportagem, a Secretaria de Finanças da Prefeitura de São Paulo disse que irá acionar a Polícia Civil e a Controladoria Geral do Município para que sejam realizadas as investigações cabíveis.

Prevenção

Para evitar o golpe, o especialista recomenda que as pessoas não usem buscadores, como o Google, para localizar a página da prefeitura que emite a segunda via do boleto do IPTU. Geralmente o golpista adquire links patrocinados para colocar o site falso em primeiro lugar no resultado de sites de buscas, alerta o analista. O mais correto é digitar o endereço do site da prefeitura no navegador e localizar internamente a página para emissão de segunda via.

A pessoa deve ser prestar atenção nos dados pessoais no boleto. Na maioria dos golpes, informações específicas, como nome e endereço do órgão que receberá o dinheiro, não aparecem no documento.

Todos os serviços online de emissão de segunda via podem ser usados como tema deste ataque, não só IPTU, mas também as contas de energia elétrica ou água, diz Assolini. – BRASIL EM FOLHAS COM AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS – I3D 865

0 Shares
You May Also Like