Governador empossa novos auxiliares

0 Shares
0
0
0
0

O Hospital de Urgências de Aparecida de Goiânia (Huapa) recebeu nesta quinta-feira, dia 28, uma nova turma de estudantes do curso de Medicina do Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos (Imepac), de Araguari-MG, para participar do programa de Internato neste primeiro semestre de 2016. Os 13 internos, que estão cursando o 11º e 12º períodos, compreenderão a rotina da unidade ao realizar procedimentos clínicos e cirúrgicos, acompanhados pelos preceptores que compõem o quadro de profissionais médicos do Huapa.

O convênio da Secretaria da Saúde de Goiás (SES) para o internato no Huapa, além do Imepac, também é com a UniEvangélica, de Anápolis. Ao total, o hospital está com 26 internos (13 do Imepac e 13 da Unievangélica), que foram divididos em grupos para alternar as atividades entre as especialidades de Clínica Média e Cirurgia Geral.

Desde 2012, o Huapa recebe internos de Medicina nessas especialidades, quando foi instituída a Comissão de Ensino e Pesquisa (CEP), responsável pelo acolhimento dos estudantes, assim como a realização de cursos, seminários e palestras.

Mais informações: (62) (62) 3921-2147 / 6413



A partir desta sexta-feira, dia 29, as Centrais de Abastecimento de Goiás e a União de Atacadistas e Produtores de Hortifrutigranjeiros de Goiás (Uniap), realizam uma Campanha de Arrecadação de Donativos para as Vítimas das Enchentes em Goiânia. As entidades mobilizam os empresários, trabalhadores e clientes – que totalizam cerca de 15 mil pessoas circulando no entreposto diariamente – para arrecadarem alimentos não perecíveis para as vítimas (tais como arroz, feijão, óleo, macarrão, farinha, bolachas, açúcar, sal e outros), além de roupas, calçados e produtos de higiene.

As doações devem ser entregues na Rádio Ceasa das 6 às 12 horas. As duas entidades também utilizarão a estrutura do Banco de Alimentos para doar hortifrútis às vítimas. O Banco de Alimentos já faz, semanalmente, doações a 1.144 famílias carentes e 307 entidades filantrópicas cadastradas.

No último mês de dezembro, o Banco arrecadou mais de 150 toneladas de alimentos (153mil 952 kg). Agora parte dos produtos arrecadados, junto aos produtores e empresários da Ceasa, será destinada às vítimas das últimas chuvas em nossa capital. A Rádio Ceasa fica na Rodovia BR-153, Km 5,5 – Jardim Guanabara, em Goiânia.

No último domingo de janeiro (dia 31) é celebrado o Dia Mundial de Combate à Hanseníase, data instituída pela Organização Mundial de Saúde (OMS). De acordo com a Secretaria da Saúde (SES), em 2014 foram 2.746 casos de hanseníase em registro ativo, em Goiás. Destes, 84% foram curados e 3% abandonaram o tratamento. Até novembro de 2015 surgiram 1288 novos casos de hanseníase, gerando um total de 2595 casos de registro ativo da doença.

A doença infecciosa e contagiosa popularmente conhecida como lepra é causada por um bacilo denominado Mycobacterium leprae e atinge pessoas de todas as faixas etárias. A hanseníase não é hereditária e a evolução depende de características do sistema imunológico da pessoa que foi infectada. No Brasil, o tratamento é gratuito e feito na rede básica de Saúde.

Em Goiás, o Hospital de Doenças Tropicais Anuar Auad (HDT/HAA) realiza o diagnóstico bem como o acompanhamento dos efeitos colaterais e reações ao medicamento, próprios da doença. De acordo com a médica dermatologista da unidade, Beatriz Justino, a transmissão da patologia ocorre por meio do contato direto com doentes sem tratamento, pois estes eliminam os bacilos através do aparelho respiratório superior em meio às secreções nasais e gotículas da fala, tosse e espirro. Ela destaca que essa transmissão não é tão fácil, “é necessário contato íntimo e prolongado”, diz.

Sintomas
Os principais sinais e sintomas ocorrem na pele e nervos: sensação de formigamento, fisgadas ou dormência nas extremidades; manchas brancas ou avermelhadas, geralmente com perda da sensibilidade ao calor, frio, dor e ao toque; áreas da pele que apresentem alteração da sensibilidade e da secreção de suor; caroços e placas em qualquer região do corpo e diminuição da força muscular.

O paciente G.A.C., de 57 anos, descobriu que estava com hanseníase em 2005, quando apareceram manchas na pele. “Na época, fiz exames e a doença foi diagnosticada. Fiz tratamento, fiquei bom e não cuidei mais”, disse. G.A.C. passou quatro anos sem ir ao médico, e só voltou a se cuidar em 2010. Como está morando no interior, vem todo mês ao HDT/HAA para fazer o acompanhamento. ”Agora que estou fazendo o tratamento direito sinto que estou melhorando”, avalia o paciente.

Segundo Beatriz Justino, a hanseníase é estigmatizada porque, no passado, era diagnosticada muito tarde, causando deformações e mutilações nas pessoas. A médica afirma que a doença é curável, mas se não tratada pode levar a incapacidades. A dermatologista acena que hoje o tratamento é oferecido gratuitamente em todo o mundo, e há várias campanhas para o controle da doença. Ainda segundo ela, a doença foi erradicada em vários países.

Apesar de não haver uma forma de prevenção especifica para a haseníase, existem medidas que podem evitar as incapacidades e as formas multibacilares, tais como exame precoce dos contatos intradomiciliares; técnicas de prevenção de incapacidades; e uso da vacina BCG e, principalmente, o diagnostico precoce e o tratamento correto.

Números em Goiás

De acordo com a Secretaria da Saúde (SES), no ano de 2014 havia 2.746 casos de hanseníase em registro ativo, em Goiás. Destes, 84% foram curados e 3% abandonaram o tratamento. Até novembro de 2015 surgiram 1288 novos casos de hanseníase, gerando um total de 2595 casos de registro ativo da doença.

O governador Marconi Perillo empossou, na tarde desta sexta-feira, dia 29, em solenidade no Auditório Mauro Borges, do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, em Goiânia, os membros da Superintendência Executiva do Trabalho, ligada à Secretaria Cidadã, e o novo superintendente executivo de Desenvolvimento Regional da Secretaria de Desenvolvimento (SED), o ex-prefeito de Formosa Pedro Ivo de Campos Faria, no lugar de Danilo de Freitas, que se despediu do governo estadual.

Jaime Bueno assume a presidência da recém-criada Superintendência Executiva do Trabalho por indicação do Fórum Permanente dos Trabalhadores. Foram empossados, também, Celi de Fátima Sousa Santos, no cargo de gerente do Sistema Estadual de Emprego; Havana Pereira Tavares, como gerente de Qualificação Profissional; e Derciley Cunha de Almeida, chefe do Núcleo do Sistema Estadual de Emprego e Qualificação Profissional.

Ao se dirigir a Jaime, o governador disse que a escolha do Fórum Permanente dos Trabalhadores foi extremamente acertada, dada às qualidades e a história do novo superintendente executivo do trabalho. “Tenho certeza de que você vai agregar muito valor às ações coordenadas pela secretária Leda e ao nosso governo”, afirmou.
Marconi disse que a missão de Jaime será a de auxiliar o governo na implementação de políticas novas no Sistema Nacional de Empregos (Sine), no fortalecimento da qualificação e do trabalho com o Sistema S também.


“Em um momento como esse, a política de desenvolvimento será muito importante para conseguirmos reagir a partir de Goiás. Por isso essa posse conjunta da área de desenvolvimento regional e da área do trabalho tem um simbolismo especial. Estamos fazendo nossa parte, para superar essa crise e transformar Goiás em um dos casos de sucesso no Brasil”, declarou o governador. – BRASIL EM FOLHAS COM AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS – I3D 2019

0 Shares
You May Also Like