Crise faz Brasil piorar duas posições em índice de infelicidade

0 Shares
0
0
0
0

O índice (também conhecido como “índice de miséria”) leva em conta as taxas de desemprego e inflação para calcular o nível de “infelicidade” na economia de um país —onde, quanto maior a pontuação, mais “infeliz”.
De acordo com a Bloomberg, o indicador do Brasil passou de 15,8 em 2015 para 16,8 neste ano, graças a piora da situação econômica.
O aumento do desemprego e da inflação fizeram com que o país passasse da 11ª colocação no ano passado para o 9º lugar em 2016. O indicador se baseia nos dados dos três últimos meses de um ano e dos três primeiros meses do outro e abrange 63 países. Acima do Brasil, ou seja, mais “infelizes”, estão países como Turquia, Sérvia, Espanha, Grécia, Argentina e Venezuela.

VENEZUELA

A liderança do índice ficou com a Venezuela, dona da maior inflação do planeta, segundo a publicação. De acordo com a Bloomberg, o país possui uma inflação anual de 98,3%, além de 6,8% de desemprego, soma que isola o país na liderança do índice pelo segundo ano consecutivo.
A segunda colocada na lista é a Argentina, que também possui uma combinação indigesta de alta inflação e maus níveis de emprego. Segundo a publicação, enquanto os dois líderes da América do Sul possuem dificuldades com a alta nos preços, os outros três colocados que completam os cinco primeiros (África do Sul, Grécia e Ucrânia) sofrem com altos níveis de desemprego.

MAIS FELIZES

A última economia do ranking é a Tailândia. De acordo com a Bloomberg, dados únicos do país que permitem contar mais pessoas como empregadas, fazem com que o país asiático apareça na melhor posição.
A Tailândia é seguida por Cingapura, Suíça e Japão. – BRASIL EM FOLHAS COM AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS – I3D 2722

0 Shares
You May Also Like