Famílias de Trindade recebem escrituras

0 Shares
0
0
0
0

Receberam as escrituras de suas casas 168 famílias de quatro bairros de Trindade. Até agora foram beneficiadas um total de 697 famílias na cidade. Desde a criação, em 2011, o programa Casa Legal – Sua Escritura na Mão já entregou 13 mil escrituras em todo o Estado. Outras 45 mil estão sendo preparadas pela Agência Goiana de Habitação (Agehab), responsável pelo programa. Em solenidade da entrega das escrituras, realizada na região leste de Trindade no último sábado, dia 20, o vice-governador e então governador em exercício José Eliton lembrou que o programa é uma das ações do maior programa habitacional em curso no País.

“Ao entregar essas escrituras a famílias que aguardam por décadas, o governo garante não só o documento, mas o direito ao patrimônio, ao direito de transferir aos filhos e, também, que o imóvel seja inclusive usado como garantia em caso da necessidade de alguma transação bancária, como um empréstimo para começar um negócio ou algo que a família entenda como necessário”, disse Eliton.

Segundo ele, o governador Marconi Perillo tem revolucionado as políticas sociais do País criando em Goiás a maior rede de proteção e garantia de direitos. “Ele criou aqui o primeiro programa de transferência de renda, o Renda Cidadã, que de tão importante inspirou o governo federal a criar o Bolsa Família“. Ele afirmou que o Renda Cidadã será retomado em nova etapa a ser anunciada em março.

“Esse é um programa que tem um grande alcance e, com ele, estamos buscando reparar um erro histórico”, acentuou Eliton. Conforme assegurou, o governo vai continuar com a regularização, devendo atender milhares de famílias que aguardam por isso em todos os municípios goianos e ainda preocupando-se em construir novas casas acompanhadas já das respectivas escrituras.
Programa Casa Legal – Sua Escritura na Mão já regularizou 13 mil residências no estado. Foto: André Saddi

Para dona Orlanda Divina Rodrigues, 66 anos, moradora da Rua Flor de Maracujá, no Bairro Dona Iris 2, o documento que o governo entregou a ela representou, conforme disse, “uma verdadeira bênção”. Vivendo com a filha Mara Flávia de Souza, o genro e dois netos na casa que foi construindo ao longo dos últimos 18 anos, dona Orlanda se emocionou ao pegar o documento. “Deus me deu e estou muito feliz, vou poder sossegar, pois agora posso dizer que vivo no que é meu de verdade”, afirma.

Maria Pinto Olímpio, 65 anos, que vive com o esposo e dois filhos, esperava há 16 anos pelo documento da casa onde moram. “A gente morava numa fazenda em Faina, juntou dinheiro e comprou aqui por R$ 3 mil, mas o barraco era desmantelado e a gente arrumou do jeito que pôde”, conta. – BRASIL EM FOLHAS COM AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS – I3D 4132

0 Shares
You May Also Like