Protesto contra aumento da tarifa acaba em violência

0 Shares
0
0
0
0

Uma manifestação no Setor Central de Goiânia, contra o aumento da tarifa de transporte coletivo, terminou com violência e prisões no início da noite desta quarta-feira (17). Foram registrados vários congestionamentos do trânsito na região.

De acordo com testemunhas e imagens, a tropa de choque da Polícia Militar (PM) interviu no protesto com o uso de bombas de efeito moral e tiros de bala de borracha entre a Rua 3 e a Avenida Goiás.

O tumulto teria começado após a prisão de uma mulher que participava do protesto, e manifestantes insatisfeitos com a detenção teriam jogado pedras contra policiais. Após a ação da PM, outras prisões aconteceram. Fotos divulgadas na internet mostram jovens sendo detidos por policiais e homens sem farda.

Fábio Borges, estudante de ecologia, diz ter assistido parte do protesto de seu apartamento. Ele conta ter visto um grupo quebrando veículos que passavam pelo local, e um outro grupo formado por policiais e homens sem farda batendo em manifestantes caídos no chão.

A assessoria da PM informou que policiais foram feridos na operação e que uma viatura ficou danificada. Já o Corpo de Bombeiros disse que apesar do confronto, não houve feridos. Houve registro de ferimento de um policial a paisana, mas de acordo com os bombeiros, ele não estava próximo à manifestação e foi encaminhado para o Centro de Assistência Integral a Saúde (Cais) do Setor Vila Nova.

Cerca de 30 manifestantes acusados de depredar carros da polícia foram presos e encaminhados para a Central de Flagrantes, no Setor Cidade Jardim, entre maiores e menores de idade. Até às 21h40 a PM não soube dizer a quantidade exata de detidos nem de policiais feridos. – BRASIL EM FOLHAS COM AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS – I3D 3496

0 Shares
You May Also Like