Ibovespa se recupera de dia perdido com Meirelles e decisão do Fomc; dólar cai

0 Shares
0
0
0
0

SÃO PAULO – O Ibovespa fecha em alta nesta quarta-feira (16). O dia que começou negativo por conta da possível nomeação de Lula a um ministério, depois subiu sem novidades no campo político, caiu de novo com a confirmação do ex-presidente como ministro-chefe da Casa Civil e, por fim, firmou alta com a possibilidade de Henrique Meirelles assumir o Banco Central e também com a decisão do Fomc (Federal Open Market Committee) manter os juros inalterados. A auoridade monetária ainda ajudou ainda mais o mercado ao sinalizar 2 aumentos de taxa em 2016, contra quatro projetados em dezembro do ano passado.

O benchmark da bolsa brasileira teve alta de 1,34%, a 47.763 pontos. O volume financeiro negociado na Bovespa foi de R$ 7,878 bilhões. Já o dólar comercial fechou em queda de 0,64% a R$ 3,7367 na compra e a R$ 3,7391 na venda, enquanto o dólar futuro para abril registrou queda de 0,82% a R$ 3,757. No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2017 caía 13 pontos-base a 13,75%, ao passo que o DI para janeiro de 2021 virou de uma alta de aproximadamente 30 pontos-base para uma queda de 12 pontos-base a 14,56%, invertendo toda a aposta que tinha sido feita no começo do dia com a notícia da possível queda de Tombini.

FOMC O Federal Open Market Committee divulgou a sua decisão de manter os juros na banda entre 0,25% e 0,5%. Quando subiu as taxas, em dezembro, a expectativa do Fed era de quatro altas em 2016, mas com o comunicado de hoje isso mudou e agora são esperadas apenas duas elevações para este ano.

A autoridade também reduziu sua expectativa de crescimento econômico e inflação. Além dos dois aumentos das taxas este ano, o Fomc (Federal Open Market Committee) também projeta apenas duas altas para 2017.

A meta para a taxa de juros atual é de 0,25% a 0,5%, sendo que em dezembro as autoridades do Fed esperavam que os juros chegassem a 1,4% no final do ano. Com as novas projeções, o Fomc vê agora uma taxa de apenas 0,9% e 1,9% até ao final de 2017.

Apesar de manter os juros, o Fed indicou que o crescimento econômico moderado nos Estados Unidos e fortes ganhos no emprego permitirão que o banco central norte-americano volte a apertar a política monetária neste ano. No entanto, o Fed destacou que os EUA continuam enfrentando riscos provenientes da economia global incerta.

O economista da Rio Bravo Investimentos, Evandro Buccini, considerava bastante improvável um cenário de alta de juros. O mercado vai se preocupar muito mais com o discurso do que com o ato, uma vez que será uma reunião com projeções e coletiva de imprensa. Neste caso, acredito que eles vão indicar que vão subir juros ao longo do ano porque o petróleo deu uma recuperada e a inflação surpreendeu para cima, explica.

Meirelles na Fazenda Apesar da expectativa ser de que este seria o cenário para o dia de hoje, um novo rumor levou o mercado para o rumo oposto. Segundo alguns veículos de imprensa, Lula já teria convidado Henrique Meirelles para reassumir o Banco Central. Lembrando que mais cedo, o Valor afirmou que o atual presidente da autoridade monetária, Alexandre Tombini, já havia dito que sairia do BC caso o petista assumisse algum ministério. – BRASIL EM FOLHAS COM AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS – I3D 6338

0 Shares
You May Also Like