SMS confirma Zika vírus em uma gestante de Aparecida

0 Shares
0
0
0
0

Com objetivo de prestar esclarecimentos à população de Aparecida, a Secretária de Saúde do município Vânia Cristina Rodrigues e o médico obstetra Jamal Yusuf, concedem nesta terça-feira 1°, às 14 horas, coletiva de imprensa sobre o primeiro caso de Zika vírus positivo em uma gestante da cidade. A entrevista será na Maternidade Marlene Teixeira, que fica na Av. das Bandeiras, Qd 26, Lt. 1 a 3, Vila Brasília, em Aparecida.

O objetivo da coletiva é esclarecer, de forma técnica e transparente, as dúvidas em relação ao caso de Zika, confirmado oficialmente pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Além disso, será uma oportunidade para o poder público reforçar a mobilização, com a imprensa e a população, sobre a importância da vigilância permanente em suas residências, já que, segundo o departamento de Vigilância em Saúde Ambiental da SMS, 90% dos focos de Aedes aegypti estão dentro das casas.

A paciente recebeu a confirmação do Zika vírus depois de ser submedida a exames feitos pelo Laboratório de Saúde Pública de Goiás (Lacen/GO) e confirmados pelo Instituto Evandro Chagas (IEC), que fica no Pará. A técnica é o RT-PCR para Zika, que utiliza biologia molecular para a confirmação. Ela será acompanhada pelo especialista emginecologia e obstetrícia, Jamal Yusuf, que atende na Maternidade Marlene Teixeira, realizando pré-natal de gestantes classificadas como de alto risco.

A SMS destaca que não há, até o momento, registro de casos de microcefalia associados ao Zika vírus em Aparecida.Mas a gestação da paciente com Zika é considerada de alto risco, por conta do surto de microcefalia no país. Entretanto, não é possível afirmar ainda se o bebê terá, ou não, a má formação no cérebro. A paciente, que está no 5° mês de gestação, será acompanhada periodicamente para monitorar o desenvolvimento do cérebro da criança.

Na casa da paciente, agentes de saúde do município realizaram um bloqueio sanitário, com inseticida e todas as medidas necessárias para erradicação de focos do mosquito Aedes aegypti. O trabalho foi feito também em todas as residências localizadas nas quadras próximas.

Em respeito a gestante, que não quer ser identificada, nem dar entrevistas, a SMS manterá o nome da paciente em sigilo, bem como seus dados pessoais como telefone e endereço. A gestante está recebendo todo acompanhamento necessário da Secretaria Municipal de Saúde desde a confirmação do caso. – BRASIL EM FOLHAS COM AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS – I3D 4840

0 Shares
You May Also Like