Jornal italiano oferece Mein Kampf em suplemento a seus leitores

0 Shares
0
0
0
0

Conhecer para recusar. Com este argumento, o jornal italiano de direita Il Giornale oferecia neste sábado a seus leitores Mein Kampf, de Adolf Hitler, uma inciativa que escandalizou a comunidade judaica e o primeiro-ministro Matteo Renzi.

Renzi se manifestou rapidamente em sua conta no Twitter sobre a divulgação na Itália desta obra, escrita em 1925 por aquele que cometeu o maior genocídio da História. Me parece estranho que um jornal italiano forneça hoje em dia Mein Kampf, de Hitler. Envio uma afetuosa saudação à comunidade judaica. Nunca mais!, escreveu o presidente do Conselho.

É um fato estranho, a anos-luz de toda essa lógica de aprofundamento e estudo da Shoah, respondeu, por sua parte, o presidente da comunidade judaica italiana, Renzo Gattena, julgando de indecente a iniciativa do Giornale.

Conhecer para recusar. Ler Mein Kampf é um verdadeiro antídoto contra as toxinas do nacional-socialismo, justificou-se o jornal, que publica uma versão de 1937 de Mein Kampf (Minha Luta) em uma edição comentada pelo historiador Francesco Perfetti.

O Il Giornale explicou que Mein Kampf é o primeiro de uma série de oito livros dedicados à história do Terceiro Reich que oferecerá a seus leitores nas próximas semanas.

Conhecido por suas posições de direita, em especial na questão da imigração, o jornal, dirigido por Alessandro Sallusti e propriedade de Paolo Berlusconi, irmão do ex-chefe do governo Silvio Berlusconi, possui uma tiragem de 200.000 exemplares. – BRASIL EM FOLHAS COM AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS – I3D 11781

0 Shares
You May Also Like