Chefes de estação serão ouvidos em investigação sobre acidente de trem na Itália

Redação Redação

A Procuradoria de Trani confirmou nesta quarta-feira (14) que duas pessoas estão sendo investigadas pelo acidente ferroviário que provocou a morte de 23 pessoas na região da Puglia, sul da Itália, na última terça (12): Vito Piccarreta e Alessio Porcelli.

Eles eram, respectivamente, chefes das estações de Andria e Corato, de onde saíram os trens envolvidos na tragédia. Ambos devem ser interrogados em breve e podem responder pelos crimes de desastre ferroviário e homicídio culposos, ou seja, quando não há intenção de matar.

As atenções estão voltadas principalmente para Piccarreta, que terá de explicar porque autorizou uma composição atrasada a deixar a estação de Andria no momento em que outro trem vinha de Corato, no sentido oposto. Eles se chocaram no meio do caminho, em um trecho de binário único.

Por sua vez, Porcelli dirá aos investigadores se avisou seu colega de Andria sobre a partida de dois trens de Corato, incluindo o que se acidentou. Tanto ele quanto Piccarreta são funcionários da Ferrotramviaria, empresa privada que administra o ramal.
– BRASIL EM FOLHAS COM AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS – I3D 13599

A BRASIL EM FOLHAS utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para recomendar conteúdo e publicidade. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições. Aceitar Consulte mais informação

Política de Privacidade e Cookies