Incêndio que matou duas pessoas deixa 350 famílias sem casa em favela de SP

Redação Redação

Pelo menos 350 famílias ficaram sem casas após o incêndio que atingiu, na madrugada de hoje (18), a Ocupação Douglas Rodrigues, na Vila Maria, zona norte da capital paulista. De acordo com a Defesa Civil, duas pessoas morreram. No terreno, ocupado por cerca de 2,6 mil famílias desde 2013, havia um galpão sob o qual estava a maioria dos barracos de madeira. Neste local se concentrou o fogo.

Apesar do número oficial da Defesa Civil, a organização não-governamental Centro Gaspar Garcia de Direitos Humanos, que acompanha a ocupação desde o início, estima que o número de barracos atingidos seja de mais de 400.

De acordo com a organização, o terreno é de uma empresa e foi abandonado desde que a companhia deixou o local. Os ocupantes teriam revitalizado a área e a transformado em área habitacional. Segundo a ong, seus advogados já conseguiram a suspensão da reintegração de posse pelo menos quatro vezes.

Doações

Uma das principais reivindicações da ong é a de que o Judiciário regularize a área, já que a empresa deve mais de R$ 1 bilhão à União. Na avaliação do Centro Gaspar de Direitos Humanos, a Justiça Federal deveria julgar a ação, o que facilitaria a utilização do terreno para moradia social. Outro argumento é que, pela Nova Lei de Zoneamento de São Paulo, o terreno fica em área de Zeis (Zonas Especiais de Interesse Social).

A ong está centralizando doações para os moradores na Rua Dom Rodó, 140, Ponte Pequena, e na própria ocupação na Rua Manguari, 250. As doações podem ser roupas, comida, água, itens de higiene pessoal, colchões, material de construção, eletrodomésticos, botijão de gás, móveis.

De acordo a assessoria de imprensa da prefeitura, o incêndio que atingiu a comunidade na Rua Maguari, região da Vila Maria, destruiu cerca de 350 barracos. O fogo foi extinto e a área permanece isolada pelos agentes da Defesa Civil, que atuam no local desde o início da ocorrência.

A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) informou que está atendendo as famílias e que, até o momento, distribuiu 900 colchões, 900 cobertores e 407 cestas básicas.

Conforme a secretaria, nenhum morador aceitou encaminhamento para centros de acolhida. As famílias interessadas nos serviços de assistência social também podem procurar o CRAS Vila Maria, das 8h às 18h, na Praça Santo Eduardo, 162.

* A matéria foi alterada às 19h33 para inclusão de informações da prefeitura e da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento de São Paulo. – BRASIL EM FOLHAS COM AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS – I3D 13798

A BRASIL EM FOLHAS utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para recomendar conteúdo e publicidade. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições. Aceitar Consulte mais informação

Política de Privacidade e Cookies