EUA indiciam suspeito de atentado em Nova York por uso de armas de destruição em massa

0 Shares
0
0
0
0

Promotores federais dos Estados Unidos acusaram formalmente nesta terça-feira o homem nascido no Afeganistão preso após atentados no fim de semana em Nova York e Nova Jersey por quatro crimes, incluindo uso de armas de destruição em massa e ataque com bomba a um local de uso público.

De acordo com as acusações, um diário escrito à mão foi encontrado com o suspeito, Ahmad Khan Rahami, que elogiou Osama bin Laden, o mentor dos ataques de 11 de setembro de 2001, e acusou o governo norte-americano de abater combatentes islâmicos no Afeganistão, Iraque, Síria e Palestina.

As acusações federais ocorrem após o pai de Rahami, capturado na segunda-feira em Nova Jersey após um tiroteio com a polícia, afirmar que havia relatado ao FBI preocupações sobre seu filho estar envolvido com militantes há dois anos.

O FBI reconheceu que investigou Rahami, cidadão naturalizado norte-americano, em 2014, mas não encontrou ligações com o terrorismo e abandonou o inquérito.

A Casa Branca disse nesta terça-feira que parece que os ataques com bombas foram um ato de terrorismo. As investigações continuam para determinar se Rahami tinha cúmplices, ou se durante as viagens ao Afeganistão e ao Paquistão se radicalizou.

A investigação está ativa e em curso, e isso está sendo investigado como um ato de terror, disse a procuradora-geral dos EUA, Loretta Lynch, em Lexington, no Kentucky.

Rahami, de 28 anos, é suspeito de ser responsável pelas explosões ocorridas no final de semana, uma delas na noite de sábado no movimentado bairro nova-iorquino de Chelsea que feriu 29 pessoas e outra na costa de Nova Jersey, que não deixou feridos.
– BRASIL EM FOLHAS COM AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS – I3D 18231

0 Shares
You May Also Like