Marlúcio propõe Materno Infantil para o Garavelo

Redação Redação

O candidato a prefeito de Aparecida de Goiânia da coligação Aparecida Merece Mais, Marlúcio Pereira (PSB), caminhou ontem pela Avenida da Paz, no Setor Garavelo Park. Na ocasião o prefeitável falou sobre suas propostas para a região do Grande Garavelo. Dentre elas está a construção do Hospital Materno Infantil, na Praça da Avenida Igualdade, onde o Cais Garavelo foi demolido pela prefeitura.
Ele distribuiu aos moradores um informativo que detalha as obras que serão realizadas na região, caso seja eleito no próximo dia 2 de outubro. Na área do meio ambiente, o pessebista irá revitalizar o Parque Tamanduá e devolvê-lo à população com ampla e moderna estrutura; na área cultural, o candidato irá construir o Centro de Tradições Culturais; na infraestrutura, ele buscará parceria com o Governo do Estado para a construção de passarelas na GO-040 e para implantar uma ciclovia no perímetro urbano da rodovia. O pessebista concluirá a pavimentação asfáltica dos setores Buriti Sereno, Vila Romana, Delfiori, Jardim Dom Bosco, Serra das Brisas, Aeroporto Sul, Goiânia Park Sul, Jardim Ipê, Vila Isaura e Setor Bandeirantes.
No segmento da segurança pública, Marlúcio construirá a Delegacia de Homicídios e implantará um sistema de videomonitoramento no perímetro urbano da GO-040. No saneamento básico, Marlúcio garantiu que em seu mandato colocará água tratada e rede de esgoto em todas as ruas da região, chegando a 100% das casas. Para o esporte, o prefeitável construirá um Centro de Esporte e Cultura, com pistas de cooper, skate, quadras poliesportivas, espaço de convivência, anfiteatro e espaço para dança.
Na área da educação, ele pretende construir duas escolas municipais de tempo integral e buscará parceria para transformar os colégios estaduais do Jardim das Hortências e o Maria Rosilda em colégios militares. Ele também assegurou a construção de quatro Centros Municipais de Educação Infantil.

Caminhada
Durante a caminhada, Marlúcio ouviu diversas reivindicações dos comerciantes da Avenida da Paz, como o elevado valor dos impostos e o número de taxas, especialmente para quem trabalha em horários alternativos, e falta de área de lazer na região. A principal reclamação, no entanto, refere-se à demolição do Cais do Garavelo, que era a única opção de unidade de saúde para quem busca atendimento pelo SUS, na região.
A comerciante Cristina Maria disse que mora há 38 anos da Avenida da Paz, onde mantém um comércio. “Ficamos esse tempo todo esperando as coisas melhorarem no bairro, mas, ao invés disso estão tirando de nós os benefícios que foram conquistados, como o Cais do Garavelo”, reclamou. Cristina elogiou a proposta de construção do Hospital Materno Infantil na área onde existia o Cais e acredita que será um benefício ainda melhor, especialmente para as mães do setor. – BRASIL EM FOLHAS COM AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS – I3D 17739

A BRASIL EM FOLHAS utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para recomendar conteúdo e publicidade. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições. Aceitar Consulte mais informação

Política de Privacidade e Cookies