OMS: após novos ataques na Síria, Aleppo não tem mais hospitais

Redação Redação

Os novos bombardeios sobre a cidade síria de Aleppo causaram mais um drama para a população: o último hospital no local foi destruído e está fora de uso. A notícia foi confirmada hoje (19) pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo a representante da entidade na Síria, Elizabeth Hoff, todas as organizações não governamentais que atuam na região confirmaram que todos os hospitais estão fora de serviço.

Por sua vez, a ONG Médicos Sem Fronteiras, que atendia tanto nas estruturas já existentes como em postos móveis, informou que os danos causados pelos bombardeios de forças governistas e da Rússia são enormes.

Precisaram interromper as atividades. O hospital pediátrico foi atacado pela segunda vez, três andares ficaram destruídos e agora ele não opera mais. Com poucos médicos remanescentes e os suprimentos que não podem entrar, o sistema sanitário está de joelhos e não sabemos se poderá voltar a funcionar, disse a ONG, em nota. – BRASIL EM FOLHAS COM AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS – I3D 21436

A BRASIL EM FOLHAS utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para recomendar conteúdo e publicidade. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições. Aceitar Consulte mais informação

Política de Privacidade e Cookies