Com incentivo do governo PIB goiano cresce acima da média nacional

Redação Redação

Sob incentivo do governador Marconi Perillo, a produção de riquezas em Goiás recebeu crescente contribuição de cidades do interior em 2014. Dados da Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan) divulgados nesta quarta-feira, dia 14, revelam que os dez municípios mais ricos, responsáveis por 59,7% das riquezas naquele ano, estão nas regiões Sudoeste, Sudeste, Sul, Metropolitana e do Entorno do Distrito Federal. São elas: Goiânia, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Rio Verde, Catalão, Itumbiara, Jataí, Luziânia, Senador Canedo e Caldas Novas.

Juntas, estas cidades geraram R$ 98,5 bilhões de riqueza. O PIB de Goiás em 2014, divulgado pelo Governo de Goiás, foi de R$ 160 bilhões. O crescimento foi de 1,9% – taxa superior à média nacional, que ficou em 0,5%. A contribuição crescente de cidades fora das regiões metropolitanas se dá pelo direcionamento de obras e benefícios pelo governo para estas cidades. Mesmo diante da crise que atravessa o País, o Estado expandiu a oferta de infraestrutura e serviços para estes municípios, com o objetivo de garantir alta do PIB e geração de emprego e renda.

O destaque goiano no estudo divulgado nesta quarta ficou com Caldas Novas. Puxado pelos incentivos do governo ao setor de turismo e na oferta de infraestrutura pública, como saneamento e investimento em rodovias, o município saiu da 13° posição para aparecer entre os dez mais ricos. Com o PIB de R$ 2 bilhões, Caldas ocupou em 2014 a 10ª posição.

A geração de riqueza em Edealina também chamou atenção. Um investimento de uma fábrica de cimento, captado pelo governador Marconi Perillo no início do terceiro mandato, fez a cidade subir 20 posições. A chefe de Gabinete de Gestão do Instituto Mauro Borges (IMB), Lilian Prado, explica que Edealina saiu da 122ª posição dos municípios mais ricos para 92ª posição apenas com o início da construção da indústria. “É possível que o PIB cresça mais com a entrada em operação da cidade”, afirma.

A tabela do IMB relativa aos dez maiores municípios, com participação de 59,7% do PIB estadual, indica um aumento de 0,7 ponto percentual em relação a 2013. Esse incremento percentual da participação dos dez municípios no total do Estado pode ser explicado, principalmente, pelo aumento ocorrido em Goiânia (1,3 ponto percentual) e Aparecida de Goiânia (0,7 ponto percentual). “Foram cidades que tiveram muitos investimentos do Estado, como obras de saneamento e rodoviárias, fazendo a produção de riquezas subir”, diz. Confira aqui mais informações.

Gabinete de Imprensa do Governador

Lista dos dez mais ricos de Goiás

Municípios Valor (em R$ bilhões) Participação (em %)

Goiânia 46 27,9

Anápolis 12,7 7,7

Aparecida 11,6 7,1

Rio Verde 7,3 4,5

Catalão 5,7 3,5

Itumbiara 3,8 2,3

Jataí 3,5 2,2

Luziânia 3,1 1,9

Senador Canedo 2,3 1,4

Caldas Novas 2 1,2

TOTAL 98,5 59,7

Fonte: IMB/Segplan

– BRASIL EM FOLHAS COM AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS – I3D 23113

A BRASIL EM FOLHAS utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para recomendar conteúdo e publicidade. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições. Aceitar Consulte mais informação

Política de Privacidade e Cookies