Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Israel vive agitação política com possível governo de união nacional - Jornal Brasil em Folhas
Israel vive agitação política com possível governo de união nacional


O mundo político israelense estava agitado nesta quarta-feira com as múltiplas especulações sobre a possibilidade de o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, conseguir formar nos próximos dias um governo de união nacional com o Partido Trabalhista.

Os contatos entre Netanyahu e o líder da oposição, o trabalhista Isaac Herzog, se intensificaram nos últimos dias e as negociações entraram em uma fase definitiva, informa a imprensa.

Herzog poderia apresentar um possível acordo de coalizão para a votação do partido nos próximos dias.

A entrada de Herzog no governo será acompanhada de perto pela comunidade internacional para observar seu impacto no processo de paz com os os palestinos, atualmente sem nenhuma perspectiva.

O líder trabalhista poderia assumir o ministério das Relações Exteriores.

Herzog defende uma solução de dois Estados, a criação de um Estado palestino independente que coexista em paz com Israel.

Mas a possibilidade de um governo de união nacional parece complicada. No Likud, o partido conservador de Netanyahu, a oposição é considerável.

Dentro do Partido Trabalhista, a resistência também é importante, assim como na União Sionista, a aliança do do Partido Trabalhista com o Hatnuah, da ex-chefe da diplomacia Tzipi Livni.

Netanyahu ouviu na terça-feira as exigências de Herzog para incluir no acordo de governo o compromisso de buscar uma solução de dois Estados, assim como uma forma de interrupção da colonização, fora dos grandes blocos de colônias já existentes, afirma o jornal Haaretz.

Entre os trabalhistas, a principal rival de Herzog, a deputada e ex-líder do partido Shelly Yachimovich, chamou de bodas de sangue a possível aliança com o Likud.

Netanyahu, que dirige um dos governos mais conservadores da história de Israel, nunca escondeu o desejo de aumentar sua maioria, desde a vitória nas legislativas de março de 2015. Ele dispõe apenas de uma possível maioria no Parlamento e nos últimos meses se viu cercado pelos interesses particulares dos partidos e deputados aliados.

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212