Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Deputado tenta provar que Macri mentiu sobre Panama Papers - Jornal Brasil em Folhas
Deputado tenta provar que Macri mentiu sobre Panama Papers


O deputado opositor argentino Darío Martínez apresentou nesta terça-feira à justiça documentos que tentam provar que o presidente da Argentina, Mauricio Macri, mentiu em sua declaração sobre uma empresa envolvida no escândalo conhecido como Panama Papers, revelaram fontes judiciais.

Apresentamos atas da empresa que o presidente disse que nunca tinha tido transações. Mas sim houve transações e negócios multimilionários, para os quais precisou ter contas bancárias, declarou à imprensa Martínez, da Frente para a Vitória (peronista, de centro-esquerda).

A empresa da denúncia é a Fleg Trading, sediada nas Bahamas através da firma panamenha de advogados Mossack Fonseca. Macri, líder de uma aliança de centro-direita, aparece no escândalo de vazamento de documentos confidenciais como diretor da Fleg Trading e da empresa Kagemusha.

Macri declarou publicamente que não tem nada a esconder e que se coloca à disposição da justiça. O presidente está sendo investigado devido a uma suposta omissão dolosa de bens em empresas em paraísos fiscais.

O presidente afirmou que a Fleg Trading jamais esteve ativa, que foi criada para operar na área de serviços financeiros no Brasil, mas o projeto acabou cancelado.

Tinha que ter declarado a atividade. Há algo bastante mais grave que a ocultação de informação. Há uma metodologia de criar sociedades para sonegar impostos e lavar dinheiro, disse Martínez.

O caso de Macri foi revelado pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ) e o jonal alemão Süddeutsche Zeitung. O ICIJ investigou milhões de documentos que envolvem personalidades e governantes do mundo todo.

O juiz encarregado do caso é Sebastián Casanello, que em 10 de maio ordenou entidades financeiras do país a informarem sobre as contas bancárias de Macri, devido a suspeitas no caso Panama Papers.

O magistrado enviou também precatórias ao Brasil, Uruguai, Reino Unido, Irlanda e Panamá para que informem sobre empresas da família Macri, dona de um poderoso império de negócios.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212