Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Marconi fala em Nova York sobre importância econômica do Brasil Central - Jornal Brasil em Folhas
Marconi fala em Nova York sobre importância econômica do Brasil Central


O governador Marconi Perillo encerrou, ontem, a agenda de sua missão comercial em Nova York com uma palestra no evento Americas Society and Council of the Americas, promovido pelo Grupo LIDE. Ele falou a dezenas de empresários sobre o potencial econômico de Goiás e dos integrantes do bloco de estados do Brasil Central. Marconi expôs que a região Centro-Oeste tem papel fundamental na recuperação do Brasil diante da atual crise econômica. “Uma região que pode ser considerada um país dentro do Brasil, dada a grandeza de sua contribuição econômica”, afirmou.

Ele informou aos investidores presentes que em 2014, se não fosse a região Centro-Oeste, o Brasil teria amargado mais de R$ 20 bilhões em déficit na Balança Comercial. “Já amargamos R$ 4 bilhões de déficit comercial, mas vejamos o quanto esse número seria superior se não fosse a pujança do Centro-Oeste?”, indagou. Frisou que trata-se de uma região potencialmente muito forte para novos investidores. “Nós temos 30 milhões de hectares de áreas degradadas que podem ser reutilizadas na agricultura, na pecuária, na produção de alimentos. Temos uma das mais modernas tecnologias agregadas ao agronegócio nessa região. Isso tem garantido ganhos de competitividade e produtividade cada vez maiores”, disse.

Ressaltou que o Brasil é uma federação que conta com estados fortes, municípios fortes, e que os estados do Brasil Central têm sempre apresentado desempenho superior à média brasileira. “E é desse ‘país’, dentro do Brasil, que nós estamos falando. Uma região que produz metade dos alimentos do Brasil. Uma região que garantiu, nos últimos anos, boa parte do que nós conseguimos em exportações”, acrescentou. Informou, em seguida, que Goiás é o segundo produtor de cana de açúcar, de etanol e de bioenergia do Brasil.

“Goiás obteve ótimos índices econômicos nos últimos anos, como geração de empregos e superávit na Balança Comercial, mesmo diante da crise”, afirmou. O governador concedeu entrevistas à imprensa e também discutiu a necessidade de reformas estruturantes no Brasil, principalmente a reforma política. “É preciso coragem para fazer as mudanças necessárias”, reiterou.

A secretária estadual da Fazenda, Ana Carla Abrão, detalhou como Goiás se antecipou à crise e fez cortes e ajustes já em 2014, o que possibilitou seguridade financeira em 2016. O secretário de Gestão e Planejamento, Thiago Peixoto, discorreu sobre a agenda positiva de Goiás para se sobressair à crise e explicou o funcionamento dos programas Inova Goiás e Goiás Mais Competitivo.

 

Últimas Notícias

Bolsonaro elogia Mandetta e Wagner Rosário, ministros anunciados hoje
Atos em Brasília marcam os 50 anos da Receita Federal
Temer pede que brasileiros reflitam sobre questão racial
Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
Dia da Consciência Negra é comemorado no Rio com homenagem a Zumbi
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
Moro escolhe delegados da Lava Jato para PF e departamento do MJ
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem

MAIS NOTICIAS

 

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
 
 
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
 
 
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
 
 
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
 
 
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
 
 
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212