Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Centrais sindicais protestam em SP para pressionar Copom a não elevar Selic - Jornal Brasil em Folhas
Centrais sindicais protestam em SP para pressionar Copom a não elevar Selic


Manifestantes de centrais sindicais fazem ato hoje (19), em frente à sede do Banco Central em São Paulo, na Avenida a Paulista, para pressionar o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central a não elevar a taxa básica de juros (Selic).

A primeira reunião do ano do Copom começa na tarde desta terça-feira, em Brasília, e termina no início da noite de amanhã (20). A expectativa do mercado é que, após três reuniões consecutivas sem alteração na Selic – que está em 14,25% ao ano–, o colegiado retome o ciclo de elevações. As instituições financeiras ouvidas para o boletim Focus apostam em alta de 0,5 ponto percentual.

O protesto se concentrou na calçada do prédio do Banco Central, sem bloquear o trânsito na Avenida Paulista. A Polícia Militar informou que não divulgará o número de participantes.

João Carlos Gonçalves, o Juruna, secretário-geral da Força Sindical, defende que a elevação dos juros pode trazer prejuízos aos trabalhadores. “O aumento da taxa de juros significa mais desemprego, menos produção e menos consumo. Os trabalhadores estão preocupados com essa política do governo de juros altos. Aumentar a taxa de juros é continuar com a recessão, o desemprego.”

Josimar Andrade, dirigente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), acredita que a alta dos juros não inibe a inflação. “Não é só aumentando os juros que vai segurar a inflação. A UGT não concorda com essa política de centrar o foco exclusivamente elevando a taxa de juros.”

A ato teve ainda uma guilhotina simbólica, que faz parte de uma campanha nacional contra os altos juros do cartão de crédito. “O trabalhador e a sociedade já estão com o pescoço para ser degolado. A UGT, ao longo de três anos, vem fazendo essa campanha, combatendo também as administradoras de cartão de crédito”, disse Josimar.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212