Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


26 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Valdir Raupp diz estranhar indiciamento com base em doação legal de campanha - Jornal Brasil em Folhas
Valdir Raupp diz estranhar indiciamento com base em doação legal de campanha


O senador Valdir Raupp (PMDB-RO) disse hoje (14) estranhar seu indiciamento pela Polícia Federal por crimes de lavagem de dinheiro e corrupção passiva em inquérito da Operação Lava Jato. A investigação apura suspeita de que o peemedebista tenha recebido propina de R$ 500 mil desviados da Petrobras.

Em nota, a assessoria do senador informou que a doação foi feita ao diretório do partido e não à sua campanha.

“O senador Valdir Raupp esclarece que a doação de R$ 500 mil foi feita ao diretório estadual do PMDB de Rondônia e não à sua campanha em 2010, tendo sido, oficialmente, declarada e aprovada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RO) e pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), conforme determina a legislação em vigor”.

Em outro trecho da nota, o senador afirmou que “é de se estranhar seu indiciamento, tendo como base uma doação legal e legítima para o diretório estadual na campanha de 2010”.

Ainda no documento, a assessoria de Raupp disse que o senador afirma que as provas apresentadas são frágeis e insuficientes para seu indiciamento e que provará ao Ministério Público que não cometeu nenhum ato ilícito.

Setor elétrico

Em relação à determinação do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), que pediu a abertura de inquérito para investigar quatro senadores do PMDB (Renan Calheiros (AL), Romero Jucá (RR), Jader Barbalho (PA) e Raupp), com base em delação premiada do ex-senador Delcídio do Amaral, a assessoria de Raupp destacou que o senador nunca teve influência no setor elétrico.

“O senador Valdir Raupp reafirma que jamais exerceu qualquer influência no setor elétrico, como disse o ex-senador Delcídio do Amaral em sua delação. Reitera que nunca patrocinou nenhuma indicação política para o setor e que as ilações do ex-senador Delcídio são inverídicas e não servem para embasar pedido de investigação”, concluiu a nota da assessoria do senador.

 

Últimas Notícias

Empresários brasileiros apostam em alimentos e bebidas saudáveis
Temporal no RS deixa mais de 360 mil residências sem luz
Livro aborda mentiras contadas por presidentes do Brasil em 100 anos
Setor da cachaça lança manifesto contra carga tributária
Polícia busca PM sequestrado por criminosos na zona oeste do Rio
Bolsonaro passa bem e tem dreno retirado do abdome
PM encontra carro de policial sequestrado no Rio
Festival de Brasília termina hoje com entrega de premiações

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212