Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Pesquisadores dos EUA pedem ação rápida da OMS contra o Zika - Jornal Brasil em Folhas
Pesquisadores dos EUA pedem ação rápida da OMS contra o Zika


Pesquisadores dos Estados Unidos pediram nesta quarta-feira à Organização Mundial de Saúde (OMS) que tome medidas rapidamente para lidar com o Zika vírus, ligado a casos de microcefalia em milhares de bebês no Brasil e que se espalha rapidamente na América Latina e no Caribe.

Cientistas da Universidade de Georgetown fizeram um apelo à diretora-geral da OMS, Margaret Chan, para levar em conta as lições aprendidas com a epidemia de Ebola e agir logo para combater o Zika, que é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti.

Especificamente, os pesquisadores solicitaram à agência da Organização das Nações Unidas (ONU) que convoque uma reunião de emergência com especialistas de saúde e de doenças infecciosas para se analisar como reagir ao surto.

Só a convocação da reunião chamaria atenção para a necessidade de financiamento e pesquisa, afirmaram em um artigo de opinião publicado nesta quarta-feira no periódico da Associação Médica Americana.

O Zika vírus vem sendo ligado à microcefalia em milhares de recém-nascidos no Brasil. Não existe vacina ou tratamento para a doença, que é prima próxima da dengue e da febre chikungunya e causa febre moderada, erupção cutânea e vermelhidão nos olhos. Cerca de 80 por cento das pessoas infectadas não exibem sintomas, o que torna difícil para as grávidas saberem se foram contaminadas.

Até pouco tempo, o vírus era visto como uma doença pouco grave, mas as preocupações aumentaram depois da descoberta recente de um possível elo com a má formação de fetos em alguns dos países afetados e também com a síndrome Guillain-Barré, uma doença rara, mas séria, que pode provocar paralisia.

Estudos recentes que mostram como a doença está se disseminando preveem uma propagação internacional significativa de viajantes do Brasil para o resto das Américas, Europa e Ásia, escreveram o doutor Daniel Lucey, especialista em doenças infecciosas, e Lawrence Gostin, especialista em leis de saúde globais, no artigo.

A liderança da OMS admitiu em abril do ano passado ter cometido erros sérios na maneira como lidou com a crise do Ebola, que se concentrou principalmente em três países da África Ocidental e matou mais de 10 mil pessoas.

Refletindo os temores com a ampliação da epidemia, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu o desenvolvimento rápido de exames, vacinas e tratamentos para o vírus, que pode se espalhar pelos EUA nos meses mais quentes.

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212