Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Museu do Amanhã comemora seis meses de abertura com mostra sobre crise hídrica - Jornal Brasil em Folhas
Museu do Amanhã comemora seis meses de abertura com mostra sobre crise hídrica


Rio de Janeiro - O Museu do Amanhã abre a mostra fotográfica Da abundância à escassez e a instalação artística Ah, molécula para discutir a necessidade de preservação das águas no país

A crise hídrica foi o tema escolhido pelo Museu do Amanhã para marcar os seis meses de abertura do espaço, na Praça Mauá, centro do Rio. Com exposição de fotos, instalação artística e debates, a programação convida o público a refletir sobre os problemas envolvendo a água no país, incluindo a poluição dos mananciais ou as secas severas que atingem populações inteiras.

Hoje (21) foram inauguradas duas exposições relacionadas ao tema. A primeira é a mostra fotográfica Da abundância à escassez, que reúne 37 imagens de 12 fotógrafos brasileiros. A segunda é a instalação da artista plástica Suzana Queiroga Ah, molécula, montada em um dos espelhos dágua da entrada do museu, com bolas infláveis simbolizando a molécula da água.

“A temática da água é um dos maiores desafios que nós, humanos, temos que enfrentar para as próximas décadas. A água está ficando cada vez mais escassa e aqui no Brasil temos os impactos das mudanças no clima, por conta das alterações nos padrões de chuva, o que afeta tanto a produção de energia quanto o abastecimento das cidades”, disse o gerente de conteúdo do museu, Leonardo Menezes.

Segundo ele, o Museu do Amanhã tem uma relação próxima com a água, pois foi construído em um píer dentro da Baía de Guanabara. O prédio também é cercado por espelhos d´água, o que ajuda a refletir sua beleza e garante um clima mais agradável aos visitantes.

Os 12 fotógrafos responsáveis pelas imagens, muitas de denúncia sobre a poluição ou a falta de água, são nomes consagrados do fotojornalismo brasileiro, entre eles Fernando Frazão, da Agência Brasil.

A programação sobre o tema será encerrada na sexta-feira (24), com o seminário Crise hídrica no Brasil: ontem, hoje e amanhã, que reunirá importantes nomes da ciência e das questões ambientais, como o climatologista Carlos Nobre e a ex-ministra do Meio Ambiente Izabella Teixeira. Mais informações sobre a programação estão disponíveis na página do museu: www.museudoamanhã.org.br.

 

Últimas Notícias

Mercado financeiro prevê inflação em 4,02% neste ano
Consultas de CPFs para vendas a prazo no comércio crescem 2,8%
Battisti ficará em isolamento por um ano em prisão na Sardenha
CNN Brasil será lançado neste ano
Toffoli nega habeas corpus preventivo para Battisti
ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212