Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Ações da Oi fecham o dia com queda de 18%; Bovespa tem alta de 1% - Jornal Brasil em Folhas
Ações da Oi fecham o dia com queda de 18%; Bovespa tem alta de 1%


As ações preferenciais da companhia de telefonia Oi fecharam o dia de hoje (21) com queda de 18,1% na Bolsa de Valores de São Paulo (BM&F Bovespa), valendo R$ 0,81.

No início do pregão, a ação chegou a valer R$ 0,68, uma desvalorização de cerca de 30%, o que fez com que a BM&F Bovespa suspendesse as negociações dos papéis da empresa por cerca de uma hora. Já as ações ordinárias encerraram o dia valendo R$ 1,15, um recuo de 8,7%.

A companhia de telefonia Oi entrou ontem (20) na 7ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio com um pedido de recuperação judicial, incluindo no processo um total em dívidas de R$ 65, 4 bilhões.

Impacto no Ibovespa

Os papéis da Oi não fazem parte do pacote que compõem o índice Bovespa (Ibovespa), que encerrou o dia em alta de 1,01%, aos 50.837 pontos. No entanto, entre as empresas que compõem o índice, a queda mais acentuada ocorreu nas ações do Banco do Brasil (-4,46%), um dos credores da Oi. Também tiveram baixa papéis da Qualicorp (-2,97%) e Equatorial (-1,66%). Já as maiores altas de hoje foram das ações da Localiza (5,24%), Smiles (5,10%) e Kroton (5,3%).

“Um pedido de recuperação nesse volume tem muita consequência. Há impostos atrasados, que a empresa pode não pagar. Há funcionários que podem ficar sem emprego e os bancos públicos, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social], que têm recursos na Oi, empréstimos, o que, consequentemente, pode trazer no futuro problemas para clientes desses bancos”, disse Erivelto Rodrigues, economista da Austin Asis Consultoria.

Dívida impagável

Segundo o economista, a empresa, que tem cerca de 70 milhões de clientes, cometeu erros estratégicos que a levaram a ficar com uma dívida praticamente impagável. A receita da Oi atualmente não consegue abater a dívida, apenas os juros. “O resultado operacional de caixa dela mal consegue pagar os juros dessa dívida. E não consegue amortizar a dívida. A dívida caminha exponencialmente para um processo impagável”, destacou.

Para Rodrigues, o governo errou ao dar créditos de bancos públicos em alta escala à tele, e apostar que a operadora se sairia bem em um setor muito competitivo.

“O governo ter insistido em uma superempresa no setor de telecomunicações a meu ver não foi acertada. Competir em igualdade de condições com grandes empresas foi estratégia equivocada. Demanda um grande volume de recursos, exige vultosos investimentos, seja em tecnologia, marketing e infraestrutura”, concluiu Erivelto.

 

Últimas Notícias

Deputado Marlúcio entrega título de Cidadã Goiana a cantora Joelma
Fundo Nacional do Idoso é aprovado na Câmara
Aval do TCU é suficiente para cessão onerosa, dizem técnicos da Corte
Acordo possibilitará investimentos privados em segurança pública
Vazamento de óleo afetará reprodução da fauna em mangue, diz ONG
Temer e Bolsonaro lamentam tragédia em Campinas
Jungmann coloca PF à disposição para apuração de caso de Campinas
Ministro da Cultura inicia comemorações aos 200 anos da independência

MAIS NOTICIAS

 

Novo crediário para cartão é estudado para 2019, diz Febraban
 
 
Demanda por bens industriais cresce 0,3% em outubro
 
 
Diálogo Brasil debate projeto Escola sem Partido
 
 
Brasileiro é eleito para Associação Internacional de Seguridade Social
 
 
Polícia e MP de Goiás vão apurar denúncias contra médium João de Deus
 
 
ONG homenageia policiais militares mortos no estado do Rio

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212