Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


24 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Professores do Rio decidem quarta-feira se mantêm greve iniciada em março - Jornal Brasil em Folhas
Professores do Rio decidem quarta-feira se mantêm greve iniciada em março


Os professores do estado do Rio de Janeiro decidem nesta quarta-feira (22) se mantêm a greve, iniciada no dia 3 de março. A categoria está com o ponto cortado desde a semana passada, quando a justiça suspendeu liminar que impedia o corte, por entender que o Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação não cumpriu a ordem de manter 70% do total de servidores em cada escola.

O Departamento Jurídico do sindicato “recorreu imediatamente” quando a liminar foi cassada, e o Tribunal de Justiça ainda não se manifestou sobre o recurso.

“O governo pode agir de forma autoritária e truculenta, desrespeitando o processo legal, e descontar os dias parados. Se houver desconto salarial, ou se perdermos o recurso, recorreremos ao STF [Supremo Tribunal Federal]. Mas a questão é política: a greve continua forte e é isso que o governo quer destruir! Lembremos que, se houver corte, será a partir de agora, pois não pode haver desconto retroativo e, principalmente, não haverá reposição dos dias descontados”, diz a nota do sindicato.

A coordenadora geral do dindicato, Doroteia Santana, afirma que a negociação com a Secretaria de Estado de Educação está parada. “Temos procurado a secretaria para as negociações, mas, até omomento, não temos nada de resposta. Eles não falam concretamente, pelo que a gente está observando, eles estão mesmo esperando a [decisão da] questão na Justiça. Eles estão dizendo que vão cortar o ponto, mas a greve permanece forte, as pessoas estão muito indignadas com o atraso do salário.”

Segundo Doroteia, houve alguns avanços na pauta pedagógica de reivindicação, como a eleição para a direção da escola, o abono das faltas da greve e a licença especial. Porém, não houve acordo nos pontos econômicos da pauta.

“O governo não deu ainda retorno, por exemplo, para uma proposta de reposição de perda salarial, a volta do calendário de pagamento para o segundo dia útil – estamos recebendo dia 12, dia 13, e as contas vencem no dia 5. [Quanto] ao terço do tempo para preparação pedagógica, eles apresentaram uma proposta que é muito ruim, um calendário pelo qual o grosso da categoria só vai poder usufruir em 2019, que são os profissionais 16 horas. Isso é muio sério. Um terço é lei, o governo já deveria estar cumprindo desde 2008 e não está cumprindo.”

A Secretaria de Estado de Educação foi procurada pela reportagem, mas não retornou até o fechamento desta matéria.

 

Últimas Notícias

Varejo perde R$ 19,5 bilhões em 2017 por danos em produtos e furtos
A partir deste sábado, candidatos só podem ser presos em flagrante
Brasileiros não se sentem prontos para lidar com a morte, diz pesquisa
Aos 95 anos, Gervásio Baptista recebe Medalha do Mérito Jornalístico
PF combate grupo criminoso responsável por contrabando de cigarros
Primavera começa hoje com possibilidade de novo episódio do El Niño
Facebook anuncia medidas para combater contas falsas e desinformação
Polícia Militar faz operação na Rocinha

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212