Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Câmara anuncia início de sondagens para construção de novo anexo - Jornal Brasil em Folhas
Câmara anuncia início de sondagens para construção de novo anexo


O primeiro-secretário da Câmara dos Deputados, Beto Mansur (PRB-SP), anunciou hoje (23) o início da fase de sondagem de subsolo para a construção do Anexo 4B da Casa. A obra deve durar 50 dias.

No local da escavação, será construído um anexo de três andares para gabinetes e lojas e mais seis andares de subsolo que serão usadas para estacionamento.

Estamos correndo um risco com o Anexo 3 da Câmara e estamos protelando esta obra, disse Mansur, ao rebater críticas ao projeto.

A construção do novo prédio foi aprovada em maio do ano passado e encampada pelo presidente da Câmara, agora afastado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

A obra, que acabou sendo popularmente chamada de Parlashopping, por prever também a abertura de lojas e restaurantes, foi alvo de inúmeras críticas. A principal crítica refere-se ao fato da obra ter sido aprovada em meio a medidas de corte de gastos, como a limitação do pagamento de horas extras a 1,7 mil servidores que participarem das sessões noturnas do plenário.

Em outubro do ano passado, integrantes da Mesa Diretora, entre eles, Beto Mansur, anunciaram que as obras teriam início com recursos próprios. Seriam usados R$ 400 milhões de recursos que a Casa mantém como reserva junto ao Tesouro Nacional. Inicialmente, a estimativa de custo do projeto era de R$ 1 bilhão. Hoje a assessoria da Casa informou que o custo está estimado em R$ 320 milhões e que a previsão é de quatro anos para conclusão, a partir da contratação.

Na época, os parlamentares que defendem a obra, afirmando que atualmente não há espaço suficiente para atender os 513 deputados, aventaram a possibilidade de uma parceria público-privada (PPP), mas, até hoje, não houve manifestação de interesse de construtoras. Vamos começar com nossas próprias pernas, precisamos começar, e o dinheiro é suficiente. Estamos em um momento do Brasil em que a PPP acabou não se viabilizando, disse Mansur.

O projeto prevê, no térreo do novo anexo, salas de reunião, áreas de apoio administrativo e 17 gabinetes. No segundo andar, ficarão mais 82 gabinetes e, no terceiro, restaurantes e lanchonetes.

“Finalizada a etapa de sondagem, a Câmara promoverá audiência pública, exigida pela Lei 8.666/93, para apresentação do projeto à sociedade”, destacou a assessoria.

 

Últimas Notícias

Bolsonaro elogia Mandetta e Wagner Rosário, ministros anunciados hoje
Atos em Brasília marcam os 50 anos da Receita Federal
Temer pede que brasileiros reflitam sobre questão racial
Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
Dia da Consciência Negra é comemorado no Rio com homenagem a Zumbi
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
Moro escolhe delegados da Lava Jato para PF e departamento do MJ
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem

MAIS NOTICIAS

 

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
 
 
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
 
 
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
 
 
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
 
 
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
 
 
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212