Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Câmara anuncia início de sondagens para construção de novo anexo - Jornal Brasil em Folhas
Câmara anuncia início de sondagens para construção de novo anexo


O primeiro-secretário da Câmara dos Deputados, Beto Mansur (PRB-SP), anunciou hoje (23) o início da fase de sondagem de subsolo para a construção do Anexo 4B da Casa. A obra deve durar 50 dias.

No local da escavação, será construído um anexo de três andares para gabinetes e lojas e mais seis andares de subsolo que serão usadas para estacionamento.

Estamos correndo um risco com o Anexo 3 da Câmara e estamos protelando esta obra, disse Mansur, ao rebater críticas ao projeto.

A construção do novo prédio foi aprovada em maio do ano passado e encampada pelo presidente da Câmara, agora afastado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

A obra, que acabou sendo popularmente chamada de Parlashopping, por prever também a abertura de lojas e restaurantes, foi alvo de inúmeras críticas. A principal crítica refere-se ao fato da obra ter sido aprovada em meio a medidas de corte de gastos, como a limitação do pagamento de horas extras a 1,7 mil servidores que participarem das sessões noturnas do plenário.

Em outubro do ano passado, integrantes da Mesa Diretora, entre eles, Beto Mansur, anunciaram que as obras teriam início com recursos próprios. Seriam usados R$ 400 milhões de recursos que a Casa mantém como reserva junto ao Tesouro Nacional. Inicialmente, a estimativa de custo do projeto era de R$ 1 bilhão. Hoje a assessoria da Casa informou que o custo está estimado em R$ 320 milhões e que a previsão é de quatro anos para conclusão, a partir da contratação.

Na época, os parlamentares que defendem a obra, afirmando que atualmente não há espaço suficiente para atender os 513 deputados, aventaram a possibilidade de uma parceria público-privada (PPP), mas, até hoje, não houve manifestação de interesse de construtoras. Vamos começar com nossas próprias pernas, precisamos começar, e o dinheiro é suficiente. Estamos em um momento do Brasil em que a PPP acabou não se viabilizando, disse Mansur.

O projeto prevê, no térreo do novo anexo, salas de reunião, áreas de apoio administrativo e 17 gabinetes. No segundo andar, ficarão mais 82 gabinetes e, no terceiro, restaurantes e lanchonetes.

“Finalizada a etapa de sondagem, a Câmara promoverá audiência pública, exigida pela Lei 8.666/93, para apresentação do projeto à sociedade”, destacou a assessoria.

 

Últimas Notícias

Saúde libera recursos para atender moradores da região de Brumadinho
Justiça determina prisão preventiva de acusado de espancar paisagista
Irmão de mulher espancada diz que ainda está chocado com a violência
Flamengo pede mais prazo para decidir sobre indenização de vítimas
Profissionais que atuaram em Brumadinho serão monitorados
Auditores descobrem 158 Kg de cocaína na fronteira com a Bolívia
Governo determina medidas de precaução para barragens em todo o país
Bolsonaro irá ao Congresso entregar texto da reforma da Previdência

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212