Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Ministro da Fazenda diz que já houve conquistas na economia - Jornal Brasil em Folhas
Ministro da Fazenda diz que já houve conquistas na economia


O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, diz que já conquistou resultados na economia, um deles é a inversão na tendência de queda de índices de confiança no país. “A curva já inverteu, o que mostra que estamos no caminho certo”, disse Meirelles hoje (29) na abertura da 43ª edição da premiação Melhores e Maiores, da revista Exame.

Meirelles disse um diagnóstico correto da crise econômica é importante diante do ambiente de recessão que o Brasil passa, para que se possa trabalhar nas soluções. “Na economia, como na vida e como na medicina, é importante que o diagnóstico seja correto. A partir daí, nós vamos trabalhar com eficiência as causas dos problemas”, disse.

Segundo Meirelles, os países que mais cresceram e que mais deram certo foram aqueles que atacaram, a princípio, os principais problemas, e não aqueles que tentaram resolver todos os problemas de uma só vez.

Meirelles citou uma comparação entre dois grupos de países que tinham partido de uma base baixa, os chamados subdesenvolvidos. “[Em] ambos os grupos, os países tem longa lista de problemas. A tentação de todos é atacar todos os prolemas ao mesmo tempo”, disse. Segundo o ministro, os países que se concentraram em identificar os principais problemas e resolvê-los cresceram de forma substancial. “Deixaram de ser países pobres, deixaram de ser países subdesenvolvidos e passaram a ser potências industriais”.

Causas da crise

Sobre as causas da crise, para Meirelles, houve a queda da confiança no país e em sua economia, que fez com que o Brasil perdesse investimento e diminuísse contratações. Ele atribui esses problemas à falta de sustentabilidade do crescimento das despesas públicas e da dívida pública. Segundo o ministro, no momento em que a despesa e a dívida públicas sobem muito e de forma insustentável, consequentemente aumenta-se também o risco.

“Quanto mais sobre a dívida pública, é mais recursos que o governo tem que captar na sociedade. As coisas se somam numa espiral negativa”, disse, citando o desemprego, a queda do consumo e uma série de ações em cadeia que tendem a desestabilizar a economia.

Meirelles acredita que, frente ao que chama de “diagnóstico central”, o país tem que controlar esse crescimento insustentável da despesa pública. A solução apontada por ele é uma proposta de emenda constitucional sobre o teto de gastos, que limitaria o crescimento das despesas à inflação do ano anterior.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212