Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Manifestantes deixam o prédio do Ministério da Educação - Jornal Brasil em Folhas
Manifestantes deixam o prédio do Ministério da Educação


O Ministério da Educação (MEC) informou em nota que trabalhadores da área de educação, estudantes e integrantes de movimentos sociais que participavam de manifestação no edifício do ministério deixaram o local. O protesto ocorria desde o início da manhã de hoje (29) e reuniu cerca de 500 pessoas, de acordo com a Polícia Militar do DF.

Um grupo de 80 pessoas chegou a entrar no edifício-sede e no anexo do MEC. Segundo a organização da manifestação, a intenção era permanecer no local até as 17h. Às 16h20, eles já haviam deixado o prédio.

Eles protestaram contra medidas do governo, que, segundo os organizadores, podem afetar a destinação de recursos para educação e comprometer a qualidade do ensino público. Alguns manifestantes entoaram gritos de Fora Temer. Um dos principais motes era contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, enviada pelo governo interino ao Congresso Nacional. A PEC 241/16 limita o aumento do gasto público à variação da inflação oficial do ano anterior.

Os manifestantes seguravam bandeiras de organizações como a Central Única dos Trabalhadores (CUT), Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, União da Juventude Socialista (UJS), Confederação dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), Sindicato dos Trabalhadores em Educação das Instituições Federais (Sintef) e Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE).

O MEC repudiou a manifestação, que chamou de “ato de intolerância e vandalismo, em especial os travestidos como manifestação democrática” e lamentou que “o grupo autor da invasão não tenha apresentado nenhuma reivindicação ou procurado dialogar pelas vias institucionais adequadas”.

De acordo com o MEC, a juíza federal da 6ª Vara, Ivani Silva da Luz, deferiu o pedido da pasta e concedeu liminar para que os manifestantes desocupem o edifício-sede e anexos do ministério, além de manter uma distância mínima de 500 metros do local.

Na decisão, a juíza reiterou que eles não têm o direito de invadir prédios públicos, impedir a prestação dos serviços públicos e depredar o patrimônio do Poder Público. Os manifestantes já deixaram o local.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212