Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Anistia Internacional condena nova lei do asilo aprovada na Dinamarca - Jornal Brasil em Folhas
Anistia Internacional condena nova lei do asilo aprovada na Dinamarca


A Anistia Internacional criticou a reforma da Lei do Asilo, aprovada nesta terça-feira (26) pelo Parlamento da Dinamarca, que inclui o confisco de valores de refugiados, comparando-a a uma “traição à humanidade comum”.

“O prolongamento do sofrimento de pessoas vulneráveis, que foram afastadas das suas famílias por conflitos ou perseguições, é profundamente errado. O voto mesquinho no Parlamento dinamarquês não apenas procura confiscar os valores em posse dos refugiados, mas também prolongar desnecessariamente a sua separação das pessoas que lhes são queridas”, afirmou John Dalhuisen, diretor da organização de defesa dos direitos humanos para a Europa e Ásia Central.

Em nota divulgada pela seção portuguesa da Anistia Internacional, John Dalhuisen considera a decisão dos deputados uma “triste reflexão sobre como a Dinamarca se afastou de seu apoio histórico às normas internacionais incluídas na Convenção dos Refugiados”.

“Os Estados europeus devem pôr termo a esse nefasto percurso em direção ao fundo e começarem a cumprir as suas obrigações internacionais, através da proteção dos direitos humanos e da dignidade dos refugiados. Tudo o resto será uma traição à nossa humanidade comum”, conclui Dalhuisen.

O Parlamento dinamarquês aprovou hoje, por larga maioria, uma reforma da Lei do Asilo, que prevê, entre outras medidas, o confisco de valores a migrantes. Depois de cerca de quatro horas de debate, a polêmica alteração legislativa, que prevê a apreensão de quantias acima de 10 mil coroas dinamarquesas (1.340 euros) e de bens pessoais acima desse valor, excetuando, “bens de valor sentimental”, como alianças, e “de natureza prática”, como telefones celulares ou relógios, foi aprovada por 81 votos a favor e 27 contra. Setenta deputados não participaram da votação.

A reforma, apresentada em dezembro, foi proposta pelo Partido do Povo Dinamarquês, aliado do governo minoritário dirigido pelo liberal Lars Lokke Rasmussen, que anti-imigação.

A aprovação de lei era aguardada, pelo facto de o Partido Social-Democrata, a maior força da oposição, e dois pequenos partidos direitistas terem apoiado a medida.

 

Últimas Notícias

Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior
Treze de 16 docentes relataram casos de agressão na escola de Suzano

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212