Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Hugol é o primeiro hospital público de Goiás com serviço de urgência em urologia - Jornal Brasil em Folhas
Hugol é o primeiro hospital público de Goiás com serviço de urgência em urologia


Vítima de acidente de trânsito, Elis Regina Costa Pereira, 34 anos, teve seu rim ferido, devido a um trauma abdominal, correndo o risco de perder o órgão. Porém sua história foi diferente da maioria das pessoas nessas condições graças à existência do Serviço de Urologia do Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira – Hugol, possibilitando preservar o rim da paciente.
O Hugol é o primeiro hospital público de Goiás a oferecer o serviço de urgência em urologia, com médico urologista em plantão presencial 24 horas por dia. “Isso quer dizer que a qualquer momento que um caso grave de urgência urológica chegar, haverá um urologista de plantão para recebê-lo, fazer o diagnóstico e o tratamento dentro da unidade”, conta o Dr. Bernardo Barreira, Supervisor Médico da Urologia.
Em retorno ao hospital, a paciente disse estar recuperada e muito grata, “quero dizer que o Hugol tá de parabéns, todos os médicos, os enfermeiros, as pessoas que trabalham aqui”. Elis relembrou os fatos que marcaram sua internação: “um maqueiro me trazendo na cadeira de rodas cantando a música da Elis Regina. Ele veio cantando pra mim... eu até chorava. […] Passei meu aniversário aqui, na sala de cirurgia, e as enfermeiras cantaram parabéns pra mim”, relata emocionada.
“Serviço de urologia implantado em um hospital de urgência traz inúmeras vantagens. Nos casos de trauma grave do sistema urogenital, a taxa de salvamento de órgãos (rins) é claramente maior, quando se tem presente o urologista para tratar o caso”, explica o supervisor Dr. Bernardo. Um dos médicos urologistas que participou do atendimento de Elis Regina, Dr. Rogério Camapum, conta que, em outras condições, “sem a especialidade, sem esse aparato de material, fatalmente ela necessitaria de cirurgia para retirada do rim”. O médico urologista, Dr. Davisson Fernandes, que também acompanhou o caso, conclui que hoje é possível “acompanhar esses pacientes com condutas minimamente invasivas e consequentemente preservar suas funções renais. Só faríamos a nefrectomia [retirada do rim da paciente] em situação de exceção”.
De acordo com o Dr. Hélio Ponciano, Diretor Geral, no Hugol “o principal foco de atendimento é o paciente traumatizado, mas está havendo uma demanda que não era esperada, como os casos de urologia e cirurgia neurológica que estão sendo encaminhados para o hospital”. Nos seis meses de funcionamento da unidade, na especialidade de urologia, já foram realizados 923 atendimentos e 512 procedimentos cirúrgicos.

 

Últimas Notícias

Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior
Treze de 16 docentes relataram casos de agressão na escola de Suzano

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212