Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Hugol é o primeiro hospital público de Goiás com serviço de urgência em urologia - Jornal Brasil em Folhas
Hugol é o primeiro hospital público de Goiás com serviço de urgência em urologia


Vítima de acidente de trânsito, Elis Regina Costa Pereira, 34 anos, teve seu rim ferido, devido a um trauma abdominal, correndo o risco de perder o órgão. Porém sua história foi diferente da maioria das pessoas nessas condições graças à existência do Serviço de Urologia do Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira – Hugol, possibilitando preservar o rim da paciente.
O Hugol é o primeiro hospital público de Goiás a oferecer o serviço de urgência em urologia, com médico urologista em plantão presencial 24 horas por dia. “Isso quer dizer que a qualquer momento que um caso grave de urgência urológica chegar, haverá um urologista de plantão para recebê-lo, fazer o diagnóstico e o tratamento dentro da unidade”, conta o Dr. Bernardo Barreira, Supervisor Médico da Urologia.
Em retorno ao hospital, a paciente disse estar recuperada e muito grata, “quero dizer que o Hugol tá de parabéns, todos os médicos, os enfermeiros, as pessoas que trabalham aqui”. Elis relembrou os fatos que marcaram sua internação: “um maqueiro me trazendo na cadeira de rodas cantando a música da Elis Regina. Ele veio cantando pra mim... eu até chorava. […] Passei meu aniversário aqui, na sala de cirurgia, e as enfermeiras cantaram parabéns pra mim”, relata emocionada.
“Serviço de urologia implantado em um hospital de urgência traz inúmeras vantagens. Nos casos de trauma grave do sistema urogenital, a taxa de salvamento de órgãos (rins) é claramente maior, quando se tem presente o urologista para tratar o caso”, explica o supervisor Dr. Bernardo. Um dos médicos urologistas que participou do atendimento de Elis Regina, Dr. Rogério Camapum, conta que, em outras condições, “sem a especialidade, sem esse aparato de material, fatalmente ela necessitaria de cirurgia para retirada do rim”. O médico urologista, Dr. Davisson Fernandes, que também acompanhou o caso, conclui que hoje é possível “acompanhar esses pacientes com condutas minimamente invasivas e consequentemente preservar suas funções renais. Só faríamos a nefrectomia [retirada do rim da paciente] em situação de exceção”.
De acordo com o Dr. Hélio Ponciano, Diretor Geral, no Hugol “o principal foco de atendimento é o paciente traumatizado, mas está havendo uma demanda que não era esperada, como os casos de urologia e cirurgia neurológica que estão sendo encaminhados para o hospital”. Nos seis meses de funcionamento da unidade, na especialidade de urologia, já foram realizados 923 atendimentos e 512 procedimentos cirúrgicos.

 

Últimas Notícias

Deputado Marlúcio entrega título de Cidadã Goiana a cantora Joelma
Fundo Nacional do Idoso é aprovado na Câmara
Aval do TCU é suficiente para cessão onerosa, dizem técnicos da Corte
Acordo possibilitará investimentos privados em segurança pública
Vazamento de óleo afetará reprodução da fauna em mangue, diz ONG
Temer e Bolsonaro lamentam tragédia em Campinas
Jungmann coloca PF à disposição para apuração de caso de Campinas
Ministro da Cultura inicia comemorações aos 200 anos da independência

MAIS NOTICIAS

 

Novo crediário para cartão é estudado para 2019, diz Febraban
 
 
Demanda por bens industriais cresce 0,3% em outubro
 
 
Diálogo Brasil debate projeto Escola sem Partido
 
 
Brasileiro é eleito para Associação Internacional de Seguridade Social
 
 
Polícia e MP de Goiás vão apurar denúncias contra médium João de Deus
 
 
ONG homenageia policiais militares mortos no estado do Rio

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212