Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Dilma ao Conselhão: CPMF é melhor solução disponível - Jornal Brasil em Folhas
Dilma ao Conselhão: CPMF é melhor solução disponível


A presidente Dilma Rousseff deixou evidente no discurso de encerramento da primeira reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), o Conselhão, um de seus principais objetivos ao ressuscitar o grupo, esquecido há um ano e meio: a busca de apoio a propostas impopulares do governo, como a recriação da CPMF e a reforma da Previdência. Chamou atenção o esforço, quase em tom de desespero, para convencer os presentes da importância da criação de mais um imposto no país para reequilibrar as contas públicas. A uma plateia de mais de cem pessoas, entre ministros, empresários e membros da sociedade civil, Dilma fez um apelo pela aprovação do imposto do cheque e sentenciou: CPMF é a melhor solução disponível.
O Conselhão esteve reunido ao longo de toda a tarde desta quinta-feira e foi palco de propostas para tirar o país da profunda crise econômica, como o estabelecimento de um limite para o crescimento do gasto público e a adoção de medidas para o estímulo de crédito. No pronunciamento, Dilma dedicou atenção especial à aprovação do retorno da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira . Muitos podem ter dúvidas e até mesmo se oporem a essas medidas, em especial à CPMF. Certamente terão bons argumentos. Mas eu peço, e peço encarecidamente, que reflitam sobre a excepcionalidade do momento, que torna a CPMF a melhor solução disponível.
Depois do apelo, a petista afirmou que está aberta ao diálogo caso alguém tenha uma alternativa ao imposto tão eficiente quanto a cobrança e ressaltou que a medida é rigorosamente temporária. Mesmo assim estou inteiramente aberta para conhecer eventuais opções e analisá-las com boa vontade, disse.
A aprovação da CPMF depende do aval do Congresso Nacional, onde encontra dura resistência por parte de partidos da base e da oposição. O Orçamento de 2016 aprovado pelos parlamentares no fim do ano passado já traz a previsão de uma arrecadação de 10,3 bilhões de reais com a nova taxação, considerada vital pelo governo para evitar um aprofundamento da crise econômica.
Em coletiva à imprensa, o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, fez coro ao discurso da presidente e ponderou que o governo avaliou todas as demais alternativas, mas optou pela CPMF por considerá-la um imposto com menor impacto regressivo e na economia e com uma base ampla de arrecadação. Na nossa análise, a CPMF é a melhor alternativa para criar essa poupança necessária que nós precisamos enquanto discutimos reformas de longo prazo, afirmou.
Apelão - Sem ter entre suas principais marcas a boa vontade para dialogar, a presidente adotou um discurso em busca de unificação e disse que a conjuntura política cobra serenidade, disposição ao diálogo e busca de convergências mínimas. Embora não tenha feito um mea-culpa sobre suas políticas econômicas erráticas que levaram à crise, a petista admitiu a necessidade de ajuda: Preciso do conselho, preciso das ideias e das propostas do conselho (...) para aquela que é a maior prioridade: voltar a crescer de forma sustentável para gerar emprego e renda para a nossa população, clamou.
Quero dizer que tenho a determinação de conduzir o Brasil à vitória sobre a crise e que quero, mais do que nunca, que isso seja feito em parceria. Conto com o senhores. Nós precisamos entregar, e eu especialmente, o Brasil a meu sucessor em 2019 preparado para o desafio das próximas décadas, continuou a petista. Acuada por um processo de impeachment, aliás, Dilma fez questão de declarar, em ao menos três momentos, que exercerá o mandato até 2018. Para isso, a petista conta justamente com as medidas do conselhão para resgatar a popularidade e conseguir arrefecer os movimentos contra o seu governo.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212