Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Dengue cai 91% em área de Piracicaba que recebeu Aedes modificado geneticamente - Jornal Brasil em Folhas
Dengue cai 91% em área de Piracicaba que recebeu Aedes modificado geneticamente


O número de casos de dengue registrados no bairro de Piracicaba (SP) que recebeu mosquitos Aedes aegypti modificados geneticamente caiu 91% no ano epidemiológico 2015/2016 em relação ao mesmo período de 2014/2015.

O inseto modificado geneticamente consegue reduzir a proliferação do mosquito selvagem. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (14), pela Oxitec do Brasil, empresa que produz o Aedes aegypiti modificado.

O bairro Cecap Eldorado registrou apenas 12 casos durante o ano epidemiológico, contra 133 casos ocorridos no período anterior. Segundo a Vigilância Epidemiológica, no restante do município, a redução foi de 52%: 3.487 casos de dengue em 2014/2015 e 1.676 em 2015/2016.

O ano epidemiológico da dengue tem início na 27ª semana do ano, e vai até a 26ª semana do seguinte e é usado pelos serviços de vigilância em saúde como base para registro e acompanhamento das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti.

De um ano para o outro, conseguimos reduzir a incidência de dengue em mais de 50% em Piracicaba, resultado de um trabalho contínuo para eliminar os focos de água parada, que são o criadouro do mosquito. No Cecap Eldorado, onde tivemos o projeto Aedes do Bem, a redução foi extraordinária, acima de 90%”, diz o secretário municipal de Saúde, Pedro Mello.

Devido à redução do número de casos no Cecap Eldorado, a prefeitura de Piracicaba decidiu prorrogar e ampliar o projeto. O uso do Aedes modificado será estendido para a região central do município, abrangendo uma área com 11 bairros e 60 mil habitantes. Os primeiros mosquitos modificados na região central devem ser liberados no bairro São Judas na penúltima semana de julho.

O projeto irá beneficiar os bairros de São Judas, São Dimas, Centro, Clube de Campo, Cidade Jardim, Cidade Alta, Parque da Rua do Porto, Nhô Quim, Jardim Monumento, Nova Piracicaba e Vila Rezende.

Como funciona

Os insetos com os genes alterados copulam com as fêmeas originais do ambiente e geram descendentes que não conseguem chegar à fase adulta. Os mosquitos modificados foram desenvolvidos pela empresa britânica Oxitec.

A implementação do inseto no Brasil foi feita em parceria com a Universidade de São Paulo (USP), que o adaptou ao ambiente local. Segundo a empresa, os machos transgênicos não picam e não transmitem doenças. Os descendentes do Aedes aegypti modificados também herdam um marcador fluorescente que permite que eles sejam identificados no laboratório. De acordo com a empresa, com isso, é possível fazer a medição de impacto, o monitoramento e a avaliação da eficácia durante todo o programa.

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212