Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Dengue cai 91% em área de Piracicaba que recebeu Aedes modificado geneticamente - Jornal Brasil em Folhas
Dengue cai 91% em área de Piracicaba que recebeu Aedes modificado geneticamente


O número de casos de dengue registrados no bairro de Piracicaba (SP) que recebeu mosquitos Aedes aegypti modificados geneticamente caiu 91% no ano epidemiológico 2015/2016 em relação ao mesmo período de 2014/2015.

O inseto modificado geneticamente consegue reduzir a proliferação do mosquito selvagem. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (14), pela Oxitec do Brasil, empresa que produz o Aedes aegypiti modificado.

O bairro Cecap Eldorado registrou apenas 12 casos durante o ano epidemiológico, contra 133 casos ocorridos no período anterior. Segundo a Vigilância Epidemiológica, no restante do município, a redução foi de 52%: 3.487 casos de dengue em 2014/2015 e 1.676 em 2015/2016.

O ano epidemiológico da dengue tem início na 27ª semana do ano, e vai até a 26ª semana do seguinte e é usado pelos serviços de vigilância em saúde como base para registro e acompanhamento das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti.

De um ano para o outro, conseguimos reduzir a incidência de dengue em mais de 50% em Piracicaba, resultado de um trabalho contínuo para eliminar os focos de água parada, que são o criadouro do mosquito. No Cecap Eldorado, onde tivemos o projeto Aedes do Bem, a redução foi extraordinária, acima de 90%”, diz o secretário municipal de Saúde, Pedro Mello.

Devido à redução do número de casos no Cecap Eldorado, a prefeitura de Piracicaba decidiu prorrogar e ampliar o projeto. O uso do Aedes modificado será estendido para a região central do município, abrangendo uma área com 11 bairros e 60 mil habitantes. Os primeiros mosquitos modificados na região central devem ser liberados no bairro São Judas na penúltima semana de julho.

O projeto irá beneficiar os bairros de São Judas, São Dimas, Centro, Clube de Campo, Cidade Jardim, Cidade Alta, Parque da Rua do Porto, Nhô Quim, Jardim Monumento, Nova Piracicaba e Vila Rezende.

Como funciona

Os insetos com os genes alterados copulam com as fêmeas originais do ambiente e geram descendentes que não conseguem chegar à fase adulta. Os mosquitos modificados foram desenvolvidos pela empresa britânica Oxitec.

A implementação do inseto no Brasil foi feita em parceria com a Universidade de São Paulo (USP), que o adaptou ao ambiente local. Segundo a empresa, os machos transgênicos não picam e não transmitem doenças. Os descendentes do Aedes aegypti modificados também herdam um marcador fluorescente que permite que eles sejam identificados no laboratório. De acordo com a empresa, com isso, é possível fazer a medição de impacto, o monitoramento e a avaliação da eficácia durante todo o programa.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212