Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


24 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 A pedido de Temer, Rodrigo Maia busca aproximação com derrotados - Jornal Brasil em Folhas
A pedido de Temer, Rodrigo Maia busca aproximação com derrotados


Em resposta a um apelo feito pelo Palácio do Planalto para assegurar a estabilidade política no Congresso, o novo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), decidiu iniciar uma aproximação com os deputados que saíram derrotados na eleição da madrugada desta quinta-feira (14).
O deputado do DEM realizou visitas de agradecimento às siglas que o apoiaram e combinou conversas na semana que vem com dirigentes e líderes do “centrão”, grupo de partidos médios que acabou derrotado no segundo turno da disputa eleitoral.
O novo presidente conversou pelo telefone com o segundo colocado na disputa, Rogério Rosso (PSD-DF), e falou pessoalmente com o líder do governo, André Moura (PSC-SE), expoentes do “centrão”. A ideia é que ele se reúna com ambos para discutir a pauta do segundo semestre.
“A gente tem que olhar para o futuro e não para o passado. Temos uma base aliada de 400 deputados. Não vamos mais separá-la: a base da antiga oposição e a base do ‘centrão’. Isso tudo está atrapalhando o Brasil”, disse.
Preocupado com a fragmentação na base aliada, o presidente interino, Michel Temer, fez um apelo nesta quinta a Maia para que ele retome o clima de estabilidade na Câmara em nome da governabilidade do país.
O pedido faz parte de estratégia do peemedebista para evitar que feridas abertas na disputa eleitoral possam afetar a votação de propostas de interesse do governo, como o teto para os gastos públicos, a renegociação das dívidas estaduais e as reformas trabalhista e previdenciária.
Com o objetivo de minimizar danos, o presidente interino fez questão de telefonar não só para Maia, mas também para Rosso após o resultado do segundo turno, na madrugada de quinta-feira (14). Nas ligações, parabenizou ambos pelo desempenho na eleição parlamentar.
Mais cedo, antes do encontro com Maia, o interino avaliou que a escolha de Maia trará maior harmonia na relação entre o Legislativo e o Executivo. Ele disse que ficou “felicíssimo” com o resultado e ressaltou que vê uma “distensão” do clima de animosidade que havia no país.

GABINETES VAZIOS

No apelidado “périplo da vitória”, Maia priorizou visitas a dirigentes do PSDB, PSB e PMDB, mas, às vésperas do “recesso branco”, encontrou gabinetes vazios. Na tentativa de visitar o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), procurou-o em seu gabinete, mas não o encontrou. Chegou a entrar também na liderança do PMDB na Câmara dos Deputados, mas não havia um parlamentar sequer.
Durante o dia, contudo, o novo presidente conseguiu se reunir com o presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, e com o ministro tucano José Serra (Relações Exteriores). Ele também se encontrou com o presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL), que disse ter torcido por sua vitória.
Segundo o peemedebista, ela demonstra que a “boa política não morreu”. “Depois da vitória do presidente Aldo Rebelo [que comandou a Câmara entre 2005 e 2007], eu tive, talvez, a maior satisfação com a eleição de presidente na Câmara”, disse, sem mencionar que, em 2009, o eleito para comandar a Casa foi Michel Temer.

 

Últimas Notícias

Chega a 73 o número de mortos em explosão no México; feridos somam 74
Forte terremoto de magnitude 6,7 atinge o Chile
Mais de 150 imigrantes se afogam no Mar Mediterrâneo
Brasil e Europa vão ser interligados por novo cabo submarino
Acordo para mudar nome da Macedônia gera protestos em Atenas
Ghosn está disposto a aceitar qualquer condição para obter fiança
Bombeiros buscam pessoa desaparecida depois de tromba dágua no Rio
Mega-Sena acumula de novo e pode pagar R$ 38 milhões na quarta-feira

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212