Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Homens negros e pobres dos EUA correm 3 vezes mais risco de morte - Jornal Brasil em Folhas
Homens negros e pobres dos EUA correm 3 vezes mais risco de morte


Homens afro-americanos pobres correm quase três vezes mais riscos de morrer do que homens negros que estão acima da linha de pobreza nos Estados Unidos, de acordo com uma pesquisa publicada na segunda-feira na revista Journal of the American Medical Association (JAMA) Internal Medicine.

Os resultados se baseiam em um estudo sobre envelhecimento saudável que recrutou 3.720 participantes, incluindo homens e mulheres negros e brancos de várias faixas de renda, com idade média de 48 anos.

Homens afro-americanos em situação de pobreza tiveram um risco de morte 2,7 vezes maior do que os homens afro-americanos que não são pobres, segundo os pesquisadores. As principais causas de morte foram doenças cardíacas e câncer.

Tal disparidade não foi observada entre os homens brancos.

Homens brancos pobres enfrentavam praticamente o mesmo risco de morrer do que homens brancos acima da linha da pobreza, segundo o estudo.

Entre as mulheres, tanto as negras como as brancas em situação de pobreza tinham cerca de duas vezes mais chances de morrerem jovens do que as que não eram pobres.

O estudo, liderado por Alan Zonderman do Instituto Nacional para o Envelhecimento, definiu a linha de pobreza em uma renda de até 24.000 dólares por ano para uma família de quatro pessoas.

O governo define a pobreza como uma renda anual menor que 24.300 dólares para uma família de quatro membros ou menor que 11.880 dólares para uma pessoa.

Homens afro-americanos são temidos e marginalizados na sociedade americana. Este ostracismo durante toda a vida aumenta os resultados negativos na educação, emprego e na interação com o sistema de justiça criminal, disse Zonderman.

A pobreza resultante é um fator de risco virulento para a saúde dos homens afro-americanos, completou.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212