Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Investimento em precatórios pode trazer retorno de 35% ao ano; entenda - Jornal Brasil em Folhas
Investimento em precatórios pode trazer retorno de 35% ao ano; entenda


SÃO PAULO – A demora do governo em pagar suas dívidas com a população faz com que algumas pessoas cheguem a esperar por décadas para receber a quantia devida. No entanto, é possível ganhar com esse mercado, investindo em precatórios. Esse investimento consiste, basicamente, na compra de uma dívida de alguém que não pode esperar para receber o pagamento do precatório para lucrar com isso.

Pedro Corino, fundador da Sociedade São Paulo de Investimentos explica que esse pode ser um investimento muito lucrativo, se feito da maneira correta. Ele aponta que o investimento mais adequado é o em precatórios federais alimentícios.

O executivo explica que, além desses precatórios terem prioridade de pagamento, o governo têm realizado esses pagamentos na data prevista. “Para quem está começando, o interessante é procurar por precatórios federais alimentícios. Eles têm prioridade no pagamento, que pode ocorrer em um prazo de 18 a 30 meses. Estes precatórios apresentam um retorno médio de 35% ao ano, muito superior ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário), por exemplo”, aponta.

O investidor compra essa dívida com desconto da pessoa que precisa do dinheiro e, assim, lucra no momento no recebimento. O investimento mínimo nessa modalidade é de cerca de R$ 100 mil e, mesmo com o bom histórico do governo federal para esse tipo de precatório, é importante entender que esse segue sendo um investimento de alto risco. Já a compra de precatórios estaduais e municipais é mais arriscada ainda.

Cláudio Pontes, advogado do escritório Sandoval Filho, não recomenda que quem tem um precatório para ser recebido venda essa dívida. “A pessoa acaba sendo prejudicada ao vender sua dívida por um valor inferior. A minha orientação para meus clientes é de não fazer isso, uma vez que ele pode deixar de ganhar dinheiro”, afirma.

 

Últimas Notícias

Deputado Marlúcio promove caminhonetadas em várias regiões de Aparecida
Dia da Árvore: desmatamento vem caindo, mas ainda há desafios
Brincar com os quatro elementos da natureza ajuda a criança a se desenvolver melhor
Meninas que praticam esportes, cuidado com a alimentação!
Indústria paulista fecha 2,5 mil postos de trabalho em agosto
Aneel descarta revisão de bandeira tarifária em conta de luz
BNDES: empréstimos para Cuba e Venezuela não deveriam ter sido feitos
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212