Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Kassab inaugura na UFRJ mais potente computador em universidades do país - Jornal Brasil em Folhas
Kassab inaugura na UFRJ mais potente computador em universidades do país


O Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ) inaugurou hoje (13) o Supercomputador Lobo Carneiro, o mais potente instalado em uma universidade federal do país.

Dotado de um sistema de engenharia inédito e que possibilita operação remota com eficiência energética, o Lobo Carneiro foi inaugurado em solenidade no Centro de Tecnologia 2 (CT2), na Cidade Universitária, na presença do ministro de da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab.

Com capacidade de 226 teraflops, o supercomputador pode executar 226 trilhões de operações matemáticas por segundo. Eficiência energética e operação remota são algumas das vantagens do supercomputador, que conta com um sistema de engenharia concebido exclusivamente para ele e que permite que prescinda do acompanhamento presencial 24 horas por dia, como é a regra para os demais computadores de alto desempenho em atividade no Brasil.

Eficiência Energética e operação remota, que possibilitam monitoramento mais eficiente dos dispositivos de segurança, da temperatura, umidade, além da redução da atividade e do consumo de energia, também são incluídas nas vantagens do sistema.
Rio de Janeiro - O reitor da UFRJ, Roberto Leher fala durante evento de inauguração do

O Lobo Carneiro foi montado pelos pesquisadores da Coppe, em parceria com técnicos da startup brasileira Versatus HPC e Silicon Graphics International (consórcio vencedor da licitação), no Núcleo Avançado de Computação de Alto Desempenho (Nacad) da Coppe.

Depois da visita, o ministro Gilberto Kassab conversou com os jornalistas e falou sobre as vantagens do equipamento. “É um computador que está atrelado ao desenvolvimento do país, que precisa investir em pesquisa para poder avançar em tecnologia, se modernizar e a UFRJ e a Coppe dão um passo importante nesse sentido”.

“Nossa presença procura expressar o sentimento de gratidão pelo que aqui é realizado em um momento emblemático para o país, onde há dificuldades, onde a conjuntura econômica não é favorável a investimentos e a Coppe tá aí, avançando e investindo, estabelecendo parcerias e planejando o futuro do país”.

A cerimônia contou ainda com as presenças do reitor da UFRJ, Roberto Leher, do CEO da Silicon Graphics International (SGI), Jorge Titinger, e do diretor da Coppe, professor Edson Watanabe, entre outros.

Durante a visita ao Nacad, autoridades e convidados assistiram a uma demonstração de projetos que, após rodar no supercomputador, foram visualizados com simulação 3-D na Cave, o ambiente de realidade virtual do Laboratório de Métodos Computacionais em Engenharia (Lamce).

“A relação capacidade computacional e eficiência energética do Lobo Carneiro é muito boa. O sistema foi concebido para preservar ao máximo a vida útil do equipamento e a operação pode ser feita remotamente, de forma segura, com autocontrole e redundância. Esse modelo de sistema de engenharia não tem precedentes no país”, afirmou o professor Guilherme Travassos, do Programa de Engenharia de Sistemas e Computação da Coppe.

Responsável pelo projeto, Travassos informou que o Lobo Carneiro equivale a seis mil computadores caseiros e foi construído a um custo de R$ 10 milhões - o sistema como um todo, que envolve o próprio computador, o sistema de refrigeração, de proteção de energia e o ambiente inteligente para controle a automação –, com recursos da Lei de Incentivo ao Desenvolvimento da Indústria do Petróleo e do Gás Natural.

O professor não deixa dúvidas sobre a importância do supercomputador para o país. “Para nós, o computador é a porta para o futuro”. Ele acrescentou que o valor do investimento no projeto também contempla a manutenção de todo o sistema por três anos. “Então, há uma sobrevida de manutenção e o investimento futuro será proporcional aos projetos que serão desenvolvidos”.

“Nosso sistema pode ser usado em diversas circunstâncias, desde a previsão de desastre naturais, circulação de correntes na Baía de Guanabara, simulando a direção que está sendo tomada por manchas de óleo em decorrência da acidentes de diferentes perfis, e vazamentos em decorrência de acidentes em plataformas ou navios petroleiros”.

Outra vantagem destacada por ele é a possibilidade de otimização da malha de energia e a forma de melhorar a transferência energética dentro do Sistema Interligado Nacional (SIN). “Sem descartar, naturalmente, as pesquisas de petróleo e gás e as energias renováveis, que é uma área de excelência dentro da Coppe.”

O supercomputador terá seu uso compartilhado por pesquisadores da Coppe, de outras unidades da UFRJ, centros de pesquisa de instituições e empresas públicas e privadas. “A preservação do sistema e a eficiência energética, requisitos exigidos pela Coppe na licitação, vão ao encontro da responsabilidade pelo investimento público”, ressaltou o diretor da Coppe, Edson Watanabe.

Caráter inovador

Segundo a assessoria de imprensa da Coppe, o sistema de engenharia montado para o Lobo Carneiro não tem similar no país. Ele permite que o supercomputador prescinda do acompanhamento presencial, como é a regra para os demais computadores de alto desempenho em atividade no Brasil. Sua instalação é inédita do ponto de vista do controle e da automação.

Segundo Marcelo Pinheiro, diretor Comercial e de Produto da Versatus, o padrão é que haja ao menos um profissional presente no centro de operação de um computador de alto desempenho para tomada de decisão.

O datacentro do Nacad é completamente diferente. Ele é remoto, não tem staff. Esse é um setup que não costuma ser usado, porque dispensa a redundância de equipamentos, que só seriam usados na falha dos equipamentos ´titulares´. Nesse setup não é necessário gerador, aparelhos de ar condicionado e no-breaks extras. Qualquer possível falha, o equipamento desliga sozinho e se preserva, esclareceu.

Ainda segundo a Coppe, o supercomputador integrará o Sistema Nacional de Processamento de Alto Desempenho (Sinapad), como primeiro nó, aumentando em 20% a capacidade dessa rede e consolidando o Rio de Janeiro como o maior centro de pesquisas a fazer parte.

Também atenderá ao projeto HPC4E (High Performance Computing for Energy), que reúne instituições de pesquisa e empresas do Brasil e da União Europeia. O objetivo é melhorar a eficiência do setor energético, por meio da computação de alto desempenho.

Porta para o futuro

Modelos computacionais demandam uma potência elevada para gerar milhares ou mesmo milhões de situações necessárias à observação dos fenômenos estudados pelos cientistas.

Isso acontece, sobretudo, em áreas que exigem computação intensiva, como as engenharias, física, química, bioquímica, biofísica e outras. A computação de alto desempenho nos possibilita observar de forma mais intensa e detalhada aspectos relacionados a investigações científicas. O modelo e a teoria independem do computador, mas se eles demandarem esforço computacional a resposta será mais rápida. A vantagem desse tipo de equipamento é encurtar o tempo necessário à observação do experimento e assim ganhar em produtividade, explicou o professor Guilherme Travassos.

Segundo ele, não há como trabalhar na fronteira do conhecimento sem ter o ferramental adequado. “Você consegue ver e simular o que acontece com o ambiente. Você pode usar para gerenciamento de risco e para Defesa Civil. Se as pesquisas referentes ao vírus Zika exigirem o processamento de um grande volume de dados, o teste de muitas hipóteses em modelo computacional, a resposta (dada pelo supercomputador) será muito mais ágil. Galileu mudou o mundo usando um telescópio. Os supercomputadores são para a ciência hoje o que os telescópios foram para Galileu. O Supercomputador Lobo Carneiro é nossa porta para o futuro”, concluiu.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212