Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Votação do plano diretor é adiada - Jornal Brasil em Folhas
Votação do plano diretor é adiada


Na manhã desta terça-feira, 26, em sessão extraordinária (sem custos aos cofres públicos), os vereadores de Aparecida de Goiânia voltaram a debater o projeto de lei que estabelece o novo plano diretor da cidade para os próximos dez anos. Entretanto, diante do pedido de vistas ao projeto do vereador William Ludovico (PTB), a matéria não pode ser votada.

Durante a sessão, os vereadores fizeram questionamentos e análises sobre o projeto que orientará a política de desenvolvimento e de ordenamento da expansão urbana do município para próxima década. E, com intuito de aprofundar nas avaliações, o vereador William Ludovico teve seu pedido de vistas aprovado em plenário.

“Diante da extensão e da relevância do projeto, preciso de mais tempo para analisar, juntamente com uma equipe técnica, as polêmicas que o envolvem”, explicou William.

No mesmo sentido, o vereador Edílson Ferreira (PMDB) afirmou que outros vereadores também demonstraram interesse em adiar a votação a fim de estudarem com mais tempo o plano.

O presidente da Câmara, Gustavo Mendanha (PMDB), lembrou que, democraticamente, a casa legislativa tem a tradição de respeitar todos os pedidos feitos pelos demais vereadores, mas que, diante de tamanha importância, as discussões sobre o novo plano precisam continuar como prioridade para que sua aprovação aconteça o mais rápido possível.

“Não tenho dúvidas que o novo plano diretor promoverá o crescimento de Aparecida em diversos aspectos, como infraestrutura, mobilidade e investimentos, além de proporcionar a correção de um erro histórico de nossa cidade, que é o seu crescimento desordenado. Por isso, é de suma importância a sua apreciação e aprovação”, destacou o presidente.

Se aprovada, a proposta de lei, de autoria do poder executivo, estabelecerá e organizará o crescimento, o funcionamento e o planejamento territorial da cidade, além de orientar as prioridades de investimento.

Com o retorno das sessões ordinárias na próxima semana, após recesso legislativo, a intenção é apreciar o novo plano diretor já nas primeiras sessões do segundo semestre.

 

Últimas Notícias

Instituições financeiras reduzem previsão de déficit primário em 2018
Valor do seguro obrigatório cairá 63,3% em 2019
Eletrobras: suspensão de leilão se estende a Amazonas Energia
BNDES voltará a subscrever ações de empresas
Juros do cheque e empréstimo pessoal em 2018 foram menores que em 2017
São Paulo fecha ano com 9,9 milhões de empregos formais no comércio
Governo libera 100% de capital estrangeiro nas aéreas nacionais
BNDES fecha o ano com desembolsos de R$ 71 bilhões

MAIS NOTICIAS

 

Mega-Sena sorteia hoje prêmio de R$ 36 milhões
 
 
Câmara aprova incentivos fiscais a Sudene, Sudam e Centro-Oeste
 
 
Governadores discutem hoje segurança pública; Moro deve participar
 
 
Doria diz a Moro que estados precisam de recursos para a segurança
 
 
João de Deus afirma estar à disposição da Justiça
 
 
CGU recupera R$ 7,23 bilhões para os cofres públicos este ano

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212